Seguindo algumas dicas é possível ganhar mais capacidade para arquivar os seus conteúdos na nuvem no iCloud.

O iCloud é o sistema de armazenamento na nuvem, tendo sido desenvolvido pela Apple, caracterizando-se como uma plataforma segura e moderna. O serviço é disponibilizado no iPad, iPhone e iPod Touch, podendo ser configurado de maneira rápida e fácil. Assim como os demais sistemas, esse também possui um limite de armazenamento, sendo necessário gerenciar o espaço corretamente para guardar todos os seus arquivos.

Com algumas dicas simples é possível ganhar mais capacidade para arquivar os seus conteúdos na nuvem, ao configurá-la corretamente é possível ganhar 5GB.

Confira abaixo dicas do que você pode fazer para ganhar mais espaço de armazenamento no iCloud:

Verifique o espaço de armazenamento disponível

Para saber se você precisa de mais espaço de armazenamento no iCloud, primeiro é necessário verificar qual é a capacidade que você tem disponível no momento. Nesse caso, se você está usando o iOS 10.3 ou sucessor, é preciso acessar o botão ‘’Ajustes’’ no iCloud, depois selecionar ‘’Armazenamento do iCloud’’ ou na alternativa ‘’Gerenciar Armazenamento’’.

Se você está usando o iOS 10.2 ou anterior, você deve optar pela opção ‘’Ajustes’’. No Mac, precisa acessar o menu Apple, selecionando o item ‘’Preferências do Sistema’’, em seguida vá em ‘’iCloud’’ e em ‘’Gerenciar’’. No PC, basta ir no ‘’iCloud para Windows’’. Assim, você poderá descobrir o total de espaço que já foi usado e o quanto ainda está aberto para ser usado.

Dicas de gerenciamento

1. Organize os arquivos diretamente no iCloud.com

Por meio do site oficial do iCloud.com, o usuário pode acessar todos os seus conteúdos que foram arquivados na nuvem. Para entrar na plataforma, você só tem que fornecer o seu ID Apple e posteriormente navegar através das alternativas visualizadas na tela de ferramentas.

A partir daí, há a possibilidade de realizar o envio de fotos pelo computador, fazer a restauração de arquivos que haviam sido deletados, usar os apps Numbers, Pages e Keynote para elaborar planilhas, textos e apresentações.

2. Utilize o iCloud Drive

O iCloud Drive é a ferramenta que trabalha na sincronização dos arquivos e faz backups entre computadores e dispositivos da Apple. Esse serviço pode ser configurados no macOS ou em computadores com Windows.

Com esse sistema, você pode fazer o download, envio e excluir vídeos, fotos e documentos usando apenas o computador, sendo necessário estar conectado à internet. Pode-se gerenciar os tipos de arquivos que você quer armazenar na nuvem e checar o espaço ocupado por cada conteúdo. Feito isso, os arquivos serão mostrados em todos os dispositivos que o usuário acessar com iCloud.

3. Desative a Fototeca do iCloud

A Fototeca é o espaço do iCloud que possibilita que o usuário acesse os seus arquivos de imagem pelo celular ou computador. Ao sincronizar as fotos e vídeos, você pode economizar muitos gigabytes no seu dispositivo móvel e macOS, porém enche rapidamente o espaço disponível na nuvem. Desativando o compartilhamento de imagens, você evita que o sistema faça backup de arquivos automaticamente.

Para que isso aconteça, você deve acessar o iCloud Drive, e desativar a alternativa ‘’Fototeca do iCloud’’, que impede que as fotos do seu computador sejam guardadas na nuvem. Dessa forma, você está liberando espaço no celular e no sistema online.

4. Apague backups e arquivos

Apesar de ser muito eficiente para o usuário poupar espaço no celular, o iCloud pode ficar cheio em pouco tempo por conta dos aplicativos dos dispositivos ou sincronizações constantes de fotos. Para quem precisa liberar espaço, o ideal é identificar quais apps e dados que estão ocupando maior espaço de armazenamento e deletar os arquivos sem utilidade. Também é recomendado excluir os backups antigos, que são gerados automaticamente pelo sistema, computador ou celular, e desativar o backup do Whatsapp.

Se você tem arquivos muito importantes e não pode exclui-los, a melhor solução é mudar o plano do iCloud, optando por um com maior capacidade de armazenamento.

Por Simone Leal

iCloud


Não é de hoje que as grandes empresas apostam suas fichas em segurança. Casos como o vazamento de senhas da Sony, em 2011 com o Playstation 3, ou com a recente falha na segurança do Twitter que divulgou uma lista de usuários e senhas, fazendo com que a empresa perca mais que usuários, despencando na credibilidade pública e empresarial.

Mas não são apenas os aparelhos de videogames ou grandes redes sociais que apostam nesta nova tendência. Os smartphones também são vítimas de fraudes e roubos, requerendo assim maior cuidado das empresas.

O Android, do gigante da web Google, foi o primeiro sistema operacional a implantar em suas funções uma checagem de segurança na ativação do aparelho. Com ele, é necessário ter uma conta no Gmail para veicular seu smartphone, poder bloqueá-lo à distância e acessar suas informações básicas. A possibilidade de colocar senhas em arquivos e aplicativos também é nativa no sistema operacional.

O Ubuntu, que recentemente anunciou sua ida ao mercado de telefonia móvel, já divulgou que seu sistema de segurança será dos melhores – e mais prático. Sem burocracia para defender suas informações.

Até o momento tudo que a Apple tinha era apenas um sistema de senha para acessar o smartphone, mas nada para defender os arquivos pessoais em nuvem, com o seu sistema iCloud. Mas isso mudou.

Esta semana a empresa ativou a verificação em dois simples passos aos usuários. A medida, no entanto, não é obrigatória. Está disponível no App Store o aplicativo chamado “Find My iPhone” que, após instalado, exibe um código de verificação que é necessário ser digitado no site antes que alguma informação do iCloud seja acessada ou alterada via um computador.

O erro, no entanto, está na demora da liberação do acesso: após digitar o código, a Apple pede três dias de espera para verificar sua conta, indo contra a função básica dos arquivos em nuvem: acessibilidade e praticidade aos arquivos em qualquer local.

Por enquanto a função está disponível apenas para os Estados Unidos, Reino Unido, Austrália, Irlanda e Nova Zelândia. A Apple não informou se, ou quando, a medida será disponibilizada em outras regiões.

Por Diego Piovesan


A Apple anunciou que a próxima versão do iTunes será uma modificação radical no sistema, talvez uma das maiores nos últimos tempos.

O gerenciador de músicas e também de arquivos da Apple, que é necessário para gerenciar o conteúdo dos dispositivos móveis da marca, vai receber muitas mudanças, especialmente na parte de códigos do programa. Segundo rumores, esta nova versão do iTunes será lançada para os usuários juntamente com a nova versão do iOS, que estará disponível ainda este ano.

Uma das grandes novidades que está sendo aguardada nesta nova versão do programa é a total integração com o sistema de armazenamento de arquivos na nuvem da Apple, o iCloud.

A empresa ainda não se pronunciou sobre o assunto, mas segundo algumas fontes que afirmam ter contatos dentro da empresa, o lançamento deste novo sistema poderá chegar no verão dos Estados Unidos, ou seja, entre os meses de julho e agosto.

Apesar de ser muito provável que a versão 11 do iTunes seja lançado junto com o novo sistema operacional, ainda se espera uma atualização para a versão 10 do programa, mas que não deve trazer muitas novidades, apenas corrigindo alguns bugs.





CONTINUE NAVEGANDO: