Nos últimos anos dispositivos eletrônicos móveis tais como os tablets e smartphones têm obtido uma penetração cada vez maior no mercado nacional. Além do claro interesse crescente por parte do consumidor os baixos preços têm contribuído e muito para isso.

No outro lado da moeda está o tráfego online gerado por meio desses aparelhos em relação ao mercado online do Brasil. Nesse ponto os dados observados não trazem informações satisfatórias. O motivo é simples: o baixo uso desses dispositivos nessa área. A coisa é tão feia que o Brasil e a Argentina dividem entre si o título de país que menos usa esses aparelhos para acesso à internet.

De acordo com as informações divulgadas pelo site www.emarketer.comao longo do ano de 2013, de toda a audiência da internet no pais apenas o percentual de 7,9 tem origem nos aparelhos móbile. Se divida essa fatia os tablets ficariam com 2% e os smartphones com 5,8%. Outros aparelhos teriam os insignificantes 0,1% como as câmeras digitais, por exemplo.

Já o PC continua imbatível em questão de preferência dos usuários para o acesso à internet. Como pontos que contribuem para isso são apontados a confiabilidade que os usuários tem em seus aparelhos e também o alto preço de grande parte dos dispositivos móveis. Os PCs dominam uma parcela de 92,1% do mercado. A título de curiosidade a Argentina apresenta praticamente os mesmos números em todos os itens analisados no Brasil.

Quem “ficou bem na fita” foi o México. O país foi obteve a melhor colocação em toda a América Latina. O acesso móvel por lá indica cerca de 15%.

A expectativa é que o México continue sendo líder na América Latina. As análises apontam que o país poderá chegar a 45% em relação a acessos móveis até o final do ano de 2014. Já o Brasil deverá cair e a Argentina subir.

Por Denisson Soares

Acesso a internet por smartphones

Foto: Divulgação


Há muitos de que ainda mantêm a dúvida entre escolher um smartphone ou um tablet,  embora os menos conhecedores da tecnologia ainda tenham dúvida se precisa de ambos ou apenas um.

Felizmente estamos à disposição para ajudá-lo a tomar essa decisão, quer se trate de adquirir o seu primeiro dispositivo ou talvez atualizar-se com as novas tecnologias disponíveis no mercado.

Há inúmeras coisas a considerar quando se trata de escolher entre um telefone ou um tablet, mas as questões-chave que você precisa perguntar a si mesmo são: como o aparelho vai ser usado e para que, o quanto você pretende gastar e quão importante é o tamanho da tela para sua navegação.

A maior diferença em telefones e tablets é, obviamente, o tamanho da tela. Esta distinção é cada vez mais desconsiderada quando citamos os smartphones supersized que começam a invadir o mercado de tablets de 7 polegadas.

Procurando o melhor dos dois mundos? Então você pode querer verificar os novos modelos de  6,44 polegadas, como o  Sony Xperia Z Ultra ou o Nokia Lumia 1520 de 6 polegadas,há até mesmo o Asus FonePad de 7 polegadas.

Os telefones são os melhores dispositivos de mensagens, por isso, se você realiza envio de uma grande quantidade de textos,  ou precisa verificar constantemente seu e-mail ou passar horas em serviços de mensagens instantâneas, você pode ter mais sucesso na escolha de um smartphone. Os Tablets são capazes de gerenciar e-mails, bem como executar alguns serviços de mensagens instantâneas, mas os telefones no geral oferecem melhor desempenho para estas atividades.

Para os que amam tirar fotos, muito provavelmente seu novo dispositivo móvel também seja os smartphones, pois comportam câmeras melhores do que os tablets, sendo também muito mais fácil de transportar.

Tablets moram em sua fantasia? Bem, há certamente uma abundância de opções disponíveis hoje em dia, como também preços acessíveis e diversidade de tamanho para os tablets.

Por Jaime Pargan

tablet ou smartphone

Foto: Divulgação


Na primeira metade do ano de 2013 o número de anúncios em dispositivos móveis teve um crescimento relativo. De acordo com um artigo público no jornal americano Washingtonpost, esse aumento foi cerca de 145%. Sinal de que grande parte das empresas tem investido e apostado cada vez mais nesse tipo de plataforma.

É bem verdade que muita gente não faz a mínima ideia do que são os tais anúncios mobile. Entretanto, é praticamente impossível alguém não ter visto um. Esses anúncios nada mais são do que aqueles banners que costumam aparecer enquanto usamos algum aplicativo em nosso smartphone. Esse tipo de publicidade que às vezes chega a ser irritante gera bilhões de dólares e tem tido uma taxa de crescimento bastante interessante.

Anuncios mobile

Foto: Divulgação

Para se ter ideia do sentido disso basta levar em consideração que em algumas nações desenvolvidas o acesso à internet por meio de smartphones e tablets já superam e muito os acessos feitos em desktops. E é exatamente esse tipo de anúncio que praticamente dá o sustento para os serviços online e a infinidade apps que temos a nossa disposição e que, claro, não estamos dispostos a pagar para usar. Querendo ou não acabamos pagando mesmo que indiretamente com os nossos olhos.

Tem muita gente por aí que não concorda com esse tipo de publicidade. Mas veja pelo lado bom: quanto mais esse setor crescer maior será a probabilidade de que surjam aplicativos, serviços e sites independentes que atuem gratuitamente para oferecer um conteúdo de qualidade, na maioria dos casos.

Por Denisson Soares


O Banco Central apontou um resultado surpreendente em relação ao uso de dispositivos móveis. O atendimento oferecido pelos bancos por celulares e tablets cresceu 334,7% em 2012. Os dados têm como base o ano de 2011 referentes aos pagamentos varejo e os canais de atendimento.

Mesmo com o aumento significativo, o acesso usando celular representa apenas 2,3% do total de acessos, dessa forma o atendimento pela internet permanece o maior, correspondendo 37,4% das operações realizadas fora do banco.

No mesmo período não houve crescimento significativo no atendimento realizado nas redes de autoatendimento, cujo aumento foi de apenas 1%. Mesmo nas agências e postos o aumento não foi expressivo, mesmo com o aumento no número de agências e de terminais adicionados à rede bancária de diferentes bancos.

Os principais bancos apresentam toda uma estrutura para que os clientes possam acessar as contas bancárias e realizar transferências e demais transações usando smartphones e tablets. Apesar do aumento, os casos de fraudes não têm crescido muito, isso por conta dos inúmeros dispositivos de segurança que foram desenvolvidos para evitar roubos virtuais. O que aumenta a confiança dos clientes que passaram a utilizar mais os dispositivos móveis em suas consultas bancárias. Contudo é importante não usar redes públicas de Wi-Fi ao realizar o acesso ao banco. 

Por Robson Quirino de Moraes


O novo serviço permite que o consumidor desfrute de seus programas favoritos da HBO, como filmes, séries, documentários e os extras por trás das cenas. Cada episódio de cada temporada de sua série favorita já está disponível para smartphones, tablets e Android.

O aplicativo permite a seleção de programas favoritos para serem assistidos a qualquer hora e em qualquer lugar, permitindo a montagem de uma programação própria. A vantagem é poder ver sua série ou filme favorito, simultaneamente à transmissão da TV, não importa onde estiver. Ainda é possível acionar um alerta para quando seu programa favorito for atualizado, assim o expectador ficará interado das novidades oferecidas pela HBO em tempo real, sendo possível o download de legendas e ainda a reprodução de vídeos de qualidade em alta definição.

Parece tudo muito bom, e perfeito, não é mesmo? O problema é que o aplicativo está disponível somente para assinantes da TV por assinatura SKY. Ao baixar o HBO GO, será solicitado os dados da sua conta TV por assinatura, para só assim o aplicativo ser validado.

Aos assinantes da SKY, não percam tempo de corram para a play store do seu smartphone e adquiram já o novo aplicativo HBO GO.

Por Fábio G. Santos


CCE Motion Tab TD72GApós ser comprada pela Lenovo, a CCE está em uma fase nova e totalmente disposta a disputar por um espaço no mercado de aparelhos com ótimas especificações técnicas e bons preços. No final do mês passado, a companhia apresentou em São Paulo dois tablets novos que chegarão em setembro ao mercado, ambos com sistema Android.

Os dois aparelhos são bem parecidos, com diferença apenas no tamanho da tela, pois um conta com tela de 7 polegadas e o outro com tela de 10. Os dois modelos contam com processador Dual-Core Qualcomm Snapdragon de 1,2 GHz, armazenamento interno de 16 GB, memória RAM de 1 GB, câmera de 5 megapixels, Android 4.1, conexão Wi-Fi, 3G e Bluetooth, e corpo feito com material resistente a batidas e à prova d’água.

Mesmo possuindo configurações bem atraentes, os dois tablets da CCE também oferecem preço bastante acessível. O modelo com tela de 7 polegadas, batizado de Motion Tab TD72G, será vendido por R$ 699. Já o tablet com tela de 10 polegadas, chamado de Motion Tab TD102G, sairá por volta de R$ 899.

Os aparelhos foram desenvolvidos em pareceria com a Qualcomm especialmente para o Brasil e suas vendas começam a partir de setembro deste ano.

Por Felipe Santos Bonfim


Existem milhões de pessoas espalhadas pelo mundo fãs do universo Star Wars assim como também existem milhões de fãs de Pinballs, aqueles fliperamas antigos onde você, contra uma bola através de rebatedores, precisa fazer muitos pontos e conseguir bolas extras. Não é raro encontrarmos pessoas que adoram esses dois universos. 

Pois bem, pensando nisso há o Star Wars Pinball, que é um jogo disponível para Android e que você pode instalar em seu smartphone ou tablet onde você terá diversas mesas de Pinball com o tema Star Wars. Estão presentes todos os tradicionais elementos de uma máquina física de Pinball e o diferencial fica por conta de algumas imagens holográficas dos famosos personagens da série de filmes. Tudo é muito bem pensado e os gráficos, os sons e a jogabilidade garantem uma ótima experiência.

Até o momento são 3 modelos de mesas (a primeira é em referência ao Episódio V) disponíveis para download e a promessa dos desenvolvedores é de que logo vão estar disponíveis novas máquinas.

Você encontra esse nostálgico jogo na Play Store e ele custa R$ 3,95 rendendo muitas horas de diversão no seu celular. 

Por Bruno Hardt


O uso dos smartphones no Brasil dobrou no último ano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Pesquisa e Estatística – IBOPE e pela Worldwide Independent Network of Market Research – WIN, ocorrida em 21 de novembro e 07 de dezembro de 2012. De acordo com o estudo, houve aumento de 9% para 18% na penetração desses aparelhos no país.

Apesar dos elevados índices, a média do Brasil está abaixo da média global, a qual correspondeu a 48% no ano de 2012. A pesquisa apontou também um aumento no uso de tablets, de 1% em 2011 para 5% em 2012.

Certamente, o aumento no uso dos smartphones e tablets está diretamente vinculado às facilidades para aquisição de tais aparelhos, que ficam cada dia mais acessíveis para todas as classes sociais, considerando ainda a grande variação de preços entre esta categoria.

Há ainda que considerar a preferência dos usuários pelos mesmos, já que oferecem muitas facilidades no uso, considerando que a população procura cada vez mais aparelhos que possam lhe atender em diversas finalidades, e não mais apenas um simples telefone produzido basicamente para realizar e receber chamadas.

Por Leni do Vale


Alguns anos atrás, acessar serviços bancários por computadores era algo visto com muita desconfiança por uma grande parte dos correntistas. Hoje a utilização destes serviços já foi incorporada ao cotidiano das pessoas e os bancos de maneira geral se adaptaram a esse modelo de acesso e inclusive incentivam o uso.

Acessar esses serviços pelo celular é algo um pouco mais recente, e a interface só se tornou acessível com a evolução dos aparelhos smartphones e o advento e popularização dos aplicativos para esta finalidade.

O fato é que, motivado pela popularização dos dispositivos móveis, os acessos ao Internet Banking pelo celular aumentaram enormemente no último ano. De acordo com a Federação Brasileira de Bancos, o número de transações pelos celulares e tablets aumentou 333%, e o número de usuários dos serviços cresceu 270%

Esses números já se refletem na diminuição do uso dos postos de auto-atendimento e sinalizam um novo tipo de hábito entre o consumidor, o acesso e gerenciamento de serviços de naturezas diversas pelo celular. Portanto, torna-se cada vez mais importante nos familiarizarmos com a tecnologia para usarmos a nosso favor.

Em muito pouco tempo ter um smartphone será uma necessidade para quem não quiser perder muito tempo nas filas que tendem a crescer com a diminuição da oferta de serviços que exigem que o cliente vá até o local.

Por Bruno Hardt


O avanço da tecnologia, sobretudo no mercado mobile em franca ascensão, exige cada vez mais de baterias e recursos para manter os aparelhos ligados durante longos períodos de tempo.

As baterias elétricas na maior parte do tempo são úteis e as mais difundidas. Porém, é comum ouvirmos reclamações dos usuários sobre o pouco tempo disponível nas baterias (uma bateria de smartphone avançado dura em média entre 5 e 6 horas). Assim, qual seria a melhor forma de aproveitar nossos aparelhos, em todo o seu potencial, durante bastante tempo?

Uma solução prática adotada por alguns fabricantes de celulares e smartphones são os protocolos para o uso de energia da bateria. Através de comandos pré-programados, o usuário pode ajustar seu aparelho para utilizar recursos que gastem menos bateria. Por exemplo, o modo “apenas mensagens SMS” bloqueia boa parte das opções do aparelho, permitindo a troca de mensagens de texto com outros celulares. Existem ainda várias opções, mas que ainda restringem a usabilidade dos aparelhos, atrasando o inevitável.

A saída alternativa para este impasse sobre bateria são as energias alternativas. Hoje em dia, muitas startups e grandes empresas investem em novos métodos de captação de energia, seja para inovar no mercado, seja para baratear custos.

O maior expoente no ramo de gadgets é a energia solar. Existem diversos projetos para utilização dos raios solares como captadores de energia. Um deles é a EarthTechling e seu stand para tablets, smartphones e celulares. Outro projeto bem conhecido (e intencionado) é promovido pelo estudante de tecnologia de Harvard, Jeffrey Manfield, chamado de Taking Care: através de aparelhos Android capazes de captar energia solar com a tecnologia de placas solares, o estudante pretende levar oportunidades de comunicação na região amazônica, muitas vezes esquecida pelas grandes empresas.

Além da energia solar, há iniciativas que exploram energia cinética, eólica, e até mesmo através de água!

As alternativas de hoje em dia permitem grandes possibilidades para o avanço da tecnologia, basta as empresas saberem utilizá-las de maneira correta, dinâmica e consciente.

Por Willian Gonçalves


A consultoria Gartner divulgou nesta semana resultados interessantes de uma pesquisa sobre o sistema de pagamentos no futuro.

Segundo o estudo aproximadamente 33% das marcas de produtos existentes no mundo terão como opção realizar pagamentos por meio de dispositivos móveis – como tablets e smartphones – até o ano de 2015.

De acordo com o diretor de pesquisas da Gartner, Sandy Shen, nos próximos anos deve crescer a quantidade de aplicativos disponíveis para este tipo de aparelho que permitam o uso da função pagamento já que existem aqueles que possibilitam a compra e escolha de produtos por eles.

Esta tendência deve ser iniciada por setores como vestuário, bebida, supermercados, varejo e segmento de entretenimento.

Por Ana Camila Neves Morais


Nesta última segunda-feira, dia 26 de novembro de 2012, a TIM anunciou uma parceria com a Opera para o lançamento da TIM App Shop que consiste em uma loja virtual destinada à venda de aplicativos para tablets e smartphones.

Na Tim App Shopp vão estar disponíveis cerca de 55.000 apps em português e inglês os quais serão compatíveis com os sistemas operacionais Symbian, iOS, Android e Blackberry presentes na maior parte dos aparelhos móveis do mercado.

Esta loja de aplicativos será alimentada pela Opera Móbile Store que pretende fazer desta uma experiência de loja online para novos empreendimentos no futuro.

Para os interessados em obter aplicativos variados para tablets e smartphones existem opções gratuitas e pagas que já podem ser baixadas através do site www.timappshop.com.br

Fonte: The Next Web

Por Ana Camila Neves Morais


Depois de muito tempo, o ICQ, que foi um serviço muito famoso de mensagens instantâneas, retornou ao mercado. Agora, porém, ele surgiu também para um novo nicho de mercado, que são os dispositivos móveis – principalmente os smartphones e tablets.

O novo aplicativo ICQ está disponível tanto para iOS quanto para Android, em tablets e smartphones, além de contar com uma integração com computadores. Há pouco tempo, a desenvolvedora anunciou o seu retorno ao mercado brasileiro, para felicidade daqueles que sentiam falta dos “velhos tempos de ICQ”. Pode ser que isso tenha a ver com a compra da empresa por parte da Digital Sky Techonologies Limited, da Rússia.

Um vídeo postado no YouTube mostra as novas funcionalidades do ICQ, que agora permite enviar mensagens, vídeos e fotos para os contatos que o usuário tiver no serviço, além de conectar-se com os amigos no Google Talk, Facebook e YouTube. Contando também com a possibilidade de acompanhar o que os contatos postam e compartilham nas redes sociais. Ainda, o novo ICQ é integrado com a ferramenta de geolocalização, para compartilhar o local onde o usuário está.

Com o pronunciamento da empresa sobre o retorno ao Brasil, o aplicativo foi totalmente traduzido para o português e já pode ser baixado gratuitamente na Google Play e na App Store.

Por Guilherme Marcon





CONTINUE NAVEGANDO: