A Claro fica em primeiro lugar com a internet de dados móveis mais rápida do Brasil.

Quando se trata do assunto internet, é previsto que vários tipos de leitores se interessem, isso por que é algo que abrange não só um tipo de público, já que hoje, independente do público que você se encaixa, é bem provável que faça esta utilização tão "comum". E claramente todos que fazem o uso deste tipo de serviço, sempre procuram aquela que oferece maior funcionalidade e bom uso, sem as famosas "caídas", devido a isso, os provedores se mostram cada vez mais dedicados em seu serviço para prestarem uma boa conexão e não permitir interrupções de rede.

Uma internet ruim pode atrapalhar em diversos fatores, por exemplo, se você trabalha com redes, com sites, ou qualquer tipo de programação o uso deste meio é totalmente essencial, sendo assim, tendo quedas seu trabalho pode se tornar estressante e difícil. Ou, por exemplo, se joga jogos online, uma coisa que vai contar muito é seu ping e quando uma conexão não é tão boa sabemos que este aumenta muito e seu delay com os servidores é muito maior, permitindo então uma péssima jogabilidade.

Porém, este tópico não tratará apenas de internet simples como wi-fi, banda larga, e sim da provável mais usada do Brasil, que são as de dados móveis, ou seja, para celular, já que hoje, pessoas se conectam da maioria dos lugares em busca de contato e em redes sociais com este serviço, porém claro que também podem ser utilizadas para pesquisa.

Pensando nisso, esteja por dentro e leia abaixo quais são os melhores provedores do Brasil e os dados que comprovam isso:

Em pesquisas feitas, podemos observar que a que mais se destaca com um pouco de vantagem é a operadora Claro que não se destaca em apenas um ponto de vista, acompanhe estas características: A velocidade da Claro pode chegar a 27.45 Mbps, com destaque em sua conexão 4G que hoje em dia é a mais utilizada, e também na segunda mais usada que é a conexão 3G, mas ela também consegue se destacar no geral, chamada overall, que é a "disputa" entre todas.

A segunda em um gráfico simples por incrível que pareça, por não ser uma internet não muito utilizada é a Nextel isso porque oferece uma boa conectividade aos seus clientes, se destacando no latency 3G, porém só tem destaque nesta parte, não confunda com melhor de velocidade.

Agora levando em conta a segunda colocação por velocidade em comparação, a segunda mais rápida é a internet da Oi, muitos não imaginam que seja por que é uma internet que às vezes deixa um pouco a desejar em alguns fatores, por exemplo, destaque no latency 4G. Em questão de conectividade e velocidade, pode ser muito rápida, mas gráficos mostram que é cerca de 2 vezes mais lenta que a Claro, mas no total de comparação ainda mantem-se em terceiro lugar, sua velocidade por ser cerca de metade pode chegar a 15 Mbps em média.

Neste momento podemos ver a Vivo como segundo lugar em comparação. Ela se destaca menos em velocidade, porém seu público é mais satisfeito com o uso, e também possui um público maior.

Agora a líder de comparações, apesar da sua velocidade comparada ser a mais baixa, porém com um público bem mais alto com satisfação é isoladamente a internet da TIM.

Pensando nisso podemos ver todos os aspectos positivos e negativos de cada uma, e na hora de sua escolha, pense bem em todas as características, todas elas fornecem uma boa conectividade, mas em questão de velocidade, a melhor é a Claro.

Por Gustavo Martins

Dados móveis


Aprenda a comprar pela internet sem correr riscos e com segurança.

Muitas pessoas preferem fazer compras pela a internet. São tantos sites e de diversos segmentos que fica difícil não realizar suas compras no conforto do seu lar e usando um computador. Mas, infelizmente, existem alguns riscos ao realizar as compras pela internet, e por isso o ideal é ficar ligado nas principais dicas para não cair em nenhum golpe.

Vamos conhecer as principais formas de segurança quando for comprar pela internet:

Escolha sites de confiança

Quando for realizar alguma compra na internet, prefira sites que já são conhecidos. Existem muitos sites com ótimos preços como o site das Lojas Americanas, Extra, Ponto Frio e muito mais.

Tome cuidado com promoções mirabolantes

Não caia em promoções mirabolantes de sites que nunca viu na sua vida. Muitas pessoas caem nesse tipo de golpe diariamente. A tentação é grande, porém, nunca acredite que um produto que normalmente é vendido por R$150,00 vai custar R$20,00 em outro site sem nenhum motivo aparente.

Procure ver todas as opções de contatos do site onde vai realizar sua compra

Muitos sites fraudulentos colocam informações de contato que não funcionam. Procure por sites que tenham diversas formas de contato como mais de 1 telefone, e-mail, chat online e até mesmo WhatsApp. É viável também testar algumas dessas opções de contato antes de realizar a sua compra e ver se realmente o atendimento está de acordo.

Veja se o site onde será realizada a compra tem CNPJ

O CNPJ é o registro da empresa ou site onde você vai realizar sua compra. Por isso é muito importante avaliar se esse CNPJ é verdadeiro e há quanto tempo ele está registrado. Se colocar o CNPJ no Google pode aparecer informações importantes sobre o mesmo, até mesmo informações negativas. Então vale a pena pesquisar.

Verifique se o site tem opções de pagamento seguro

Outra forma para evitar problemas ao realizar uma compra na internet, é verificar se o site tem opções de pagamento seguro como o Mercado Pago e o PagSeguro. Essas opções de pagamento são para dar total segurança para quem está comprando e em caso de algum problema a devolução do dinheiro é certa. Então escolha sites que tenham esse tipo de opção de pagamento.

Compre somente em site que tenha a segurança eletrônica

É bom sempre ficar atento se o site onde você vai realizar a compra possui a segurança eletrônica. O ideal é que o endereço dele comece com a sigla “http” e que também mostre no navegador o ícone em forma de cadeado. A última dica é clicar com o botão direito do mouse em cima do ícone de cadeado e ver se aparece o certificado de segurança do site.

Cuidado com os sites cópias

Existem muitos criminosos que montam sites parecidos com sites já conhecidos e seguros na internet. Normalmente o visual do site é quase igual ao site original, porém, sempre tem alguns detalhes que mostram que tem algo de errado.

Veja abaixo os três itens que você deve olhar com muito cuidado:

Nome do site

Normalmente o nome do site falso é bem parecido com o site original, só que sempre tem algum erro como nesse exemplo: (site verdadeiro) www.casasbahia.com.br, (site falso) www.casasbaia.com.br. Vale lembrar que isso é apenas um exemplo.

Valores de produtos com preços muito baixos

Fique atento quando os produtos de um site tiverem preços muito abaixo do normal. A não ser que seja uma promoção geral como o Black Friday. Fora isso desconfie e evite comprar nesse site, pois as chances de ter uma grande dor de cabeça são muita altas.

Fique de olho nas informações de entrega e frete

Normalmente os sites confiáveis sempre mostram todas as informações de entrega e de frete. Se for cobrada alguma taxa de frete pelo site, ela vai ficar bem aparente e com cor chamativa. Os sites fraudulentos normalmente cobram valores extras depois que é fechado o boleto ou não mostram as informações claramente. É bom ficar atento.

Siga essas dicas e faça suas compras pela internet de forma segura.

Por Cristiane Amaral

Comprar pela internet


Projeto criado pelo Ministério das Comunicações prevê avanços e melhorias tecnológicas em nosso país nos próximos anos.

Adequar-se ao movimento de popularização da internet de banda larga por meio de fibra óptica, incluir cerca de 30 mil escolas públicas nesse projeto (que podem chegar a quase 130 mil até 2025), investir na tecnologia 5G (a quinta geração de tecnologia móvel), oferecer fibra óptica a 94% da população brasileira, incentivar o processo de desenvolvimento da internet das coisas; são alguns dos objetivos do Projeto Minha Cidade Inteligente, que faz parte do Programa Brasil Inteligente criado pelo Ministério das Comunicações.

A ideia é ampliar a tecnologia de fibra óptica também para o acesso da população rural à telefonia móvel de qualidade, inserí-las à comunidade internacional de telecomunicações, conectar a Amazônia por meio de cabos submersos; tudo isso para que até 2019, 70% das cidades sejam atendidas por essa tecnologia.

O conceito de Cidade Inteligente diz que determinadas localidades deverão ser cobertas por sistemas modernos de Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs), que permitam a inserção de pequenas comunidades no mundo digital, aprimorando sistemas de internet e implantando redes ultramodernas de coleta de dados para que se possam, através de estudos sobre os resultados alcançados, desenvolver aplicações que favoreçam a um maior acesso à informação por parte das populações menos assistidas.

Além disso, cada pequena comunidade deverá, por si só, ser capaz de formar técnicos que se responsabilizem pela manutenção dos equipamentos, para que haja um efetivo acesso à informação gerada no mundo.

Já aderiram ao projeto mais de 300 estados, que exigirão um investimento de mais de R$ 400 milhões de reais dos cofres públicos, até 2019, para a implantação da tecnologia, formação técnica de pessoal, campanhas publicitárias; enfim, para “universalizar o acesso à internet por meio da fibra óptica”, segundo o Ministério das Comunicações.

A participação do governo e dos municípios se dará da seguinte maneira: àquele, compete criar infraestrutura adequada, pontos de acesso, fiscalização de todo o processo, manutenção das redes de fibra óptica, oferecer suporte técnico, treinamento de pessoal e desenvolver softwares; enquanto aos municípios compete: determinar os locais específicos para a implantação das instalações fisicas, escritórios para a administração mais próxima do andamento do projeto, oferecer relatórios, além de administrar adequadamente os recursos.

No momento, os números não são nada animadores, pois de acordo com a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), apenas 5% de toda a banda larga disponível no Brasil é feita por meio de fibra óptica (dados de 2015), muito em função da crise econômica que desestimula o investimento das companhias nesse tipo de tecnologia.

Para José Alcântara, diretor de planejamento de uma das mais importantes empresas para o fornecimento de fibra óptica no Brasil, a Furukawa, “Estão implantando fibra óptica, mas antes (a demanda) era por cabos de grande formação e agora é por pequenos, que maximizam a capacidade da rede que já têm”.

Porém, tudo indica que a fibra óptica seja mesmo, futuramente, o principal objeto de investimento das operadoras de internet de banda larga, devido à necessidade de se integrarem às novas metas mundiais de desenvolvimento da Tecnologia de Informação e da Comunicação; além de que, com a modernização da banda larga, poderão oferecer um serviço de internet de qualidade que ao mesmo tempo aumente os seus lucros, com a adesão de novos clientes e minimize os transtornos com a manutenção de equipamentos.

Vivaldo Pereira da Silva


Pesquisa do IBGE revela que os brasileiros estão acessando mais a internet pelo celular do que através de computadores.

Somente no primeiro trimestre do ano de 2015, foram vendidos cerca de 15,1 milhões de celulares no Brasil, a expectativa era que o número subisse para 85 milhões. O celular hoje se tornou quase um item obrigatório na vida das pessoas das mais diversas faixas etárias. O aparelho inventado com a função de fazer ligações, hoje é capaz de resolver muitas questões do cotidiano da população como checar e-mails, pagamentos de contas, questões bancárias como conferir saldo, transferência e se informar das principais notícias.

A prova dessa soberania móvel é que segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgados no dia seis de março deste ano, o celular ultrapassou o computador como principal meio de acesso a web no Brasil. Essa é a primeira vez que esse fato ocorre.

O número de casas com acesso à rede quase duplicou de 2013 para 2014, pois teve um aumento de 16,8 milhões em 2013 para 29,6 milhões em 2014. Outro fato que comprova esse aumento em 2014 é que a venda de celulares smartphones (aparelhos inteligentes que se configuram como verdadeiros computadores) no Brasil subiu 55%.

Outro ponto que pode explicar essa preferência brasileira de acessar a web pelos celulares é a quantidade de aplicativos disponíveis, em diferentes sistemas operacionais. O “app”, como é chamado popularmente, hoje é usado para os mais diferentes fins, como a comunicação, postagem de fotos, solicitar um táxi, contratar um serviço, ouvir música, entre outros tantos. Fato esse comprovado, quando se tem mais de 76,9 bilhões de aplicativos baixados em 2014.

Neste ano, só no mês de fevereiro, foram vendidos 258,1 milhões de aparelhos móveis no país, segundo a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), o que mostra que existem 125,62 celulares para cada 100 brasileiros. Isso mostra a dependência que temos do aparelho nos dias atuais, pois ele nos oferece uma tecnologia rápida e muitas vezes gratuita, que algumas décadas passadas não poderiam sequer ser imaginadas. Hoje o celular é a principal forma de interação do indivíduo com os fatos da sociedade, pois ele está ali a minuto a minuto, ou melhor, segundo a segundo, para nos informar sobre qualquer assunto, em qualquer parte do mundo.

Por Isabela Castro


Muitas pessoas vêm criticando a rede 3G devido à sua má qualidade, o 4G então nem se fala, que mal chegou e já vem sendo muito criticado. Mas o que poucas pessoas sabem é que no Brasil, a rede 2G é a grande dominante por ser a única rede que cobre todos os municípios do País.

De acordo com João Rezende, presidente da Anatel – Agência Nacional de Telecomunicações – esta situação será diferente a partir de junho deste ano, que será quando o 3G estará em todo o território nacional. Atualmente esta rede alcança 3.473 municípios onde vivem 90% da população.

Em 2013 houve uma aceleração da migração para a tecnologia sucessora. Ao início do ano passado, a vantagem em número de celulares era grande, 194,7 milhões contra 53,9 milhões equipados com 3G. No decorrer do ano, o aumento de 75% “roubou” 18% dos clientes que, teoricamente, partiram para uma melhor estrutura e mais rápida.

Segundo Rezende, esta mudança tem duas principais variáveis: o aumento da competição entre as operadoras (que leva para baixo os preços dos aparelhos e pacotes de dados), e o crescimento da renda dos brasileiros. Com uma renda melhor, a tendência é que os brasileiros gastem mais com a compra de smartphones.

“Esse aumento no número de usuários 3G exige cada vez mais investimentos em infraestrutura e banda por parte das empresas para que não tenhamos problemas com qualidade nos serviços”, afirmou o presidente da Anatel.

Enquanto isso, em meio a tantas promessas de melhorias, os usuários vêm adquirindo novos e melhores aparelhos esperando que estas promessas sejam realmente cumpridas. A melhoria das redes, que atualmente é uma das piores do mundo no quesito velocidade, é sonho antigo da população que não desiste e continua acreditando em dias melhores.

Por Jaime Pargan

Internet

Foto: Divulgação


A Anatel – Agência Nacional de Telecomunicações determinou uma série de mudanças nos serviços de TV por assinatura, telefonia móvel, fixa e de internet banda larga para beneficiar os clientes das operadoras. São providências a uma gama de questionamentos dos clientes acerca dos serviços prestados, sobretudo que visam proteger o consumidor. Atualmente, há um grande número de reclamações dos usuários, que sofrem com o mau atendimento e também a má fé das prestadoras.

Começa pelos questionamentos quanto a cobranças indevidas, que terão até 30 dias para dar uma resposta ou resolver o problema quando o usuário alegar cobrança indevida. Caso a prestadora não se pronunciar terá de corrigir a fatura automaticamente ou devolver os valores cobrados indevidamente em dobro. Outro ponto positivo diz respeito ao cancelamento dos produtos e serviços, que atualmente pode demorar vários dias. De acordo com as novas regras, as prestadoras devem oferecer, obrigatoriamente, o cancelamento automático dos serviços, diretamente no autoatendimento.  Dessa forma, não será necessário falar com um atendente, pois será possível cancelar também pela internet. A prestadora tem até dois dias depois da solicitação para confirmar o pedido.

As promoções também serão válidas para todos os assinantes e não somente para os novos, como ocorre com diferentes serviços oferecidos. Todos os clientes terão as mesmas condições, independente do período que está vinculado à prestadora.

Os créditos dos celulares pré-pagos também possuem novas regras, no que diz respeito a validade dos créditos. A partir de agora, as prestadoras não podem vender créditos com validade inferior a 30 dias e a regra que se eles espirarem deverão ser inseridos novamente quando o usuário fazer uma nova recarga.

O atendimento também será priorizado, principalmente nas ligações efetuadas para o SAC das empresas, que a partir de agora não podem cair antes de ser informada a solução. Caso isso ocorra, a prestadora terá de retornar as ligações. E isso irá valer para todas as empresas de telefonia e TV por assinatura. 

Por Robson Quirino de Moraes

Anatel

Foto: Divulgação


Nos últimos anos dispositivos eletrônicos móveis tais como os tablets e smartphones têm obtido uma penetração cada vez maior no mercado nacional. Além do claro interesse crescente por parte do consumidor os baixos preços têm contribuído e muito para isso.

No outro lado da moeda está o tráfego online gerado por meio desses aparelhos em relação ao mercado online do Brasil. Nesse ponto os dados observados não trazem informações satisfatórias. O motivo é simples: o baixo uso desses dispositivos nessa área. A coisa é tão feia que o Brasil e a Argentina dividem entre si o título de país que menos usa esses aparelhos para acesso à internet.

De acordo com as informações divulgadas pelo site www.emarketer.comao longo do ano de 2013, de toda a audiência da internet no pais apenas o percentual de 7,9 tem origem nos aparelhos móbile. Se divida essa fatia os tablets ficariam com 2% e os smartphones com 5,8%. Outros aparelhos teriam os insignificantes 0,1% como as câmeras digitais, por exemplo.

Já o PC continua imbatível em questão de preferência dos usuários para o acesso à internet. Como pontos que contribuem para isso são apontados a confiabilidade que os usuários tem em seus aparelhos e também o alto preço de grande parte dos dispositivos móveis. Os PCs dominam uma parcela de 92,1% do mercado. A título de curiosidade a Argentina apresenta praticamente os mesmos números em todos os itens analisados no Brasil.

Quem “ficou bem na fita” foi o México. O país foi obteve a melhor colocação em toda a América Latina. O acesso móvel por lá indica cerca de 15%.

A expectativa é que o México continue sendo líder na América Latina. As análises apontam que o país poderá chegar a 45% em relação a acessos móveis até o final do ano de 2014. Já o Brasil deverá cair e a Argentina subir.

Por Denisson Soares

Acesso a internet por smartphones

Foto: Divulgação


Parece que a 4G vai demorar um pouco mais para chegar a São Paulo. Segundo o presidente da Anatel – Agência Nacional de Telecomunicações, Jarbas Valente, todos os municípios de São Paulo só receberão o sinal 4G depois que o sinal analógico deixar de ser usado pelas prestadoras de TV. Isso porque o Ministério das Comunicações prorrogou de 2016 para 2018 o cronograma para o desligamento dos sinais analógicos. O que diminui as expectativas de quem adquiriu ou planeja adquirir um aparelho com conexão mais rápida.

O presidente da Anatel ainda afirmou que os centros urbanos agregam quase 75% da população, e que durante os próximos cinco anos não contará apenas com a 4G faixa LTE de 2.5 GHz, que foi leiloada ano passado. Essa faixa funciona em qualidade inferior a de 700 MHz, que atualmente é usada pelos canais de TV, do 52 ao 69 em UHF, de sinal analógico. O sinal de 700 MHz é usado em larga escala em diversos países do mundo, sobretudo para a internet, telefonia fixa e móvel. Com a privação dessa faixa, o Brasil perde em qualidade para os serviços prestados no restante do mundo.

Segundo a proposta, a implementação da internet 4G só será feita depois da mudança, pois falta espaço no campo radioelétrico para os serviços. Será feito um novo leilão com as prestadoras atuantes no país em que elas terão de arcar com os custos da migração de faixas, também ficará a cargo os das empresas, os custos do conversor para a população de baixa renda, além da cobertura de telefonia móvel em todo o território nacional.

De acordo com o estudo feito pela Anatel, pouco mais de 570 municípios terão os sinais de TV analógicos desligados e com a migração. Em 2014 a própria Agência fará um teste para verificar se é viável efetuar a mudança. 

Por Robson Quirino de Moraes

Rede 4G no Brasil

Foto: Divulgação


As prestadoras de telefonia móvel ficaram novamente aquém das expectativas e do plano de metas da Anatel – Agência Nacional de Telecomunicações. Por lei elas não são obrigadas a cumprir de maneira integral os contratos e parece que elas não desejam isso mesmo, tamanho o descaso com que tratam seus clientes. O relatório divulgado na sexta-feira, dia 25 de outubro, mostra que a banda larga móvel e fixa de algumas prestadoras não cumprem as metas.

Entre as fixas, Oi, NET, GVT, Algar e Sercomtel deixaram a desejar, enquanto as prestadoras de internet móvel Oi, Vivo e TIM também decepcionaram. As medições foram feitas em setembro e as prestadoras Claro, Sercomtel, Nextel e Algar na telefonia móvel ficaram dentro dos padrões e a Ajato e Cabo Telecom não apresentaram grandes falhas na telefonia fixa.

Os serviços das prestadoras foram avaliados nos Estados de Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Paraná, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Alagoas, Bahia, Santa Catarina, Espírito Santo, Sergipe e Rio Grande do Sul. Em ambos os casos, foram verificadas as conexões de mais de 50 mil clientes permitindo a melhoria do serviço e a cobrança por parte da Anatel.

Banda larga

Foto: Divulgação

Entre os quesitos avaliados estão a velocidade média em determinado período, levando em consideração a velocidade da conexão quando o usuário está baixando algum arquivo, instabilidade na recepção de dados, perda de pacote de dados, transmissão de dados e outros itens. A medição da telefonia fixa foi feita por meio de voluntários, que se dispuseram a informar os dados à Agência. Já a medição da telefona móvel foi feita por meio de acompanhamentos da taxa de transmissão com download e taxa de transmissão média, levando em consideração a velocidade instantânea do mês.

Segundo a Anatel as medições ocorrerão, inicialmente, no Rio de Janeiro e logo depois nos demais Estados listados acima. Os usuários que desejarem ser voluntários na medição da internet banda larga móvel, poderão fazê-lo no site www.brasilbandalarga.com.br, sem riscos de represália das prestadoras. 

Por Robson Quirino de Moraes


Se depender do líder do Facebook, Mark Zuckerberg, o Projeto internet.org irá de vento em popa e mais de 5 mil milhões de pessoas terão acesso à internet que ainda não contam com o acesso à rede.

O projeto idealizado pela união de grandes empresas como Ericsson, Nokia, Opera, Samsung, Qualcomm, MedaTek e Facebook, visa permitir que a internet seja acessada por milhões de pessoas ao redor do mundo que ainda não contam com o conhecimento que esse serviço pode dar. A intenção é eliminar a barreira econômica que impede que a internet chegue às pessoas.

O proprietário do Facebook colocou no seu perfil, uma mensagem informando sobre as verdadeiras metas do projeto e sobre o intuito de levar a conexão para países em desenvolvimento e para as pessoas que não têm condições de pagar. Esse projeto vem fazer frente à falta de disponibilidade da internet em mais de dois terços da população mundial.

Além do propósito maior, o internet.org tem como objetivo também criar smartphones com outros idiomas incorporados além da adoção de menores preços para os mesmos de forma que eles sejam acessíveis às pessoas com menos poder aquisitivo.

Há críticos que indicam que este projeto tem razões bem mais econômicas e seria uma forma de enfrentar a saturação atual do mercado.

Por Melina Menezes


Foi só agosto começar, e a Prefeitura de São Paulo começou a presentear o povo da cidade com acesso grátis à rede wi-fi, e a praça Dom José Gaspar, no centro da cidade; passará a ser local onde se poderá baixar aplicativos, assistir vídeos, usar as redes socias, através de tablets, celulares, smartphones, etc.

A praça supracitada é a primeira de muitas a ganharem o acesso a internet de graça, de acordo com idealizadores do projeto "Praças Digitais"; à princípio, o sistema será operado como teste, e após 30 dias uma empresa assumirá o comando do serviço, mas primeiro haverá licitação.

O intuito da fase de testes é corrigir possíveis problemas que possam aparacer, e até mesmo ampliar a capacidade de transmissão do sistema, caso seja necessário; será disponibilizada uma conexão com 512 KBps para downloado e upload para cada usuário.

Prevendo sucesso entre os usuários, a prefeitura acredita que cerca de 200 usuários poderão estar conectados ao mesmo tempo através da conexão da praça; outras 120 praças da cidade deverão ser contempladas, e a expectativa é que até o fim de outubro todas elas estejam em pleno funcionamento.

Por Vinicius Cunha


iPhone 5A Apple inova mais uma vez e traz ao mercado uma tecnologia que reduz o consumo de energia do iPhone.

A partir de agora o usuário do aparelho não precisará racionar energia e pode tranquilamente passar várias horas conectado à internet através de uma conexão 3G que o dispositivo da Apple fornece.

O iPhone 5 permite ao usuário permanecer conectado à internet de forma ininterrupta por, no mínimo, 5 horas consecutivas, podendo chegar até a 8 horas de conexão permanente.

Usuários fascinados por vídeos poderão facilmente assistir a filmes durante quase 10 horas no novo iPhone. Um dos maiores problemas que a empresa enfrentava nos últimos anos era a ineficiência que o aparelho apresentava quanto ao consumo de energia e frequentemente recebia críticas da mídia e dos consumidores que se queixavam de ter que recarregar o aparelho de 2 a 3 vezes ao dia.

Mesmo com toda essa eficiência a Apple recomenda desligar o sistema 3G e Bluetooth quando não estiver utilizando os serviços para troca e recebimento de informação. A Apple recomenda também não manter seu dispositivo conectado na tomada após a bateria estar com sua carga completa.

Por Fernando Setoue


A operadora de telefonia Vivo anuncia o lançamento do MultiVivo.

O serviço permite a clientes pós-pagos o acesso à rede 3G ou 3G plus por até seis aparelhos móveis diferentes pagando apenas um plano de internet.

O MultiVivo estará disponível em pacotes de 500Mbps e 3Gbps sob o preço de R$ 29,00 mensais por aparelho e em apenas uma fatura. Porém, se o cliente quiser estender o plano para serviços extras de voz e SMS o valor é corrigido para R$ 49,00 mensais. 

Em entrevista ao portal de notícias Computer World o diretor de estratégias e novos negócios da Vivo, Christian Gebara, espera que o novo plano estimule usuários de dispositivos móveis a conectarem-se à internet por meio da rede 3G, pois, mesmo com o crescimento da venda de tablets e smartphones no mercado, os usuários ainda preferem a conexão via Wi-Fi ou rede fixa.

A operadora garante que seus investimentos na infraestrutura vão dar conta da nova demanda e que seus clientes não precisam se preocupar com possíveis incômodos causados pelo aumento de tráfego de dados na rede, como lentidão e falha na conexão. 

Por Davi Pizelli


A China apresentou nesta sexta-feira, dia 28 de dezembro de 2012, normas que determinam um maior controle do estado comunista sobre o uso da internet no país.

De acordo com as novas regras, páginas da internet e mensagens que contenham informações consideradas ilegais serão excluídas e os envolvidos serão punidos.

Além disso, agora será exigido que todos aqueles que se inscrevam em um provedor informem o seu nome verdadeiro.

Estas medidas consistem, segundo o governo chinês, em uma maneira de evitar críticas e acusações feitas de forma anônima na internet além de evitar divulgações de conteúdos pornográficos e com informações sem fundamento sobre o país.

Por Ana Camila Neves Morais


As operadoras de telefonia lutam no Brasil para que a lei que discute o marco civil da internet seja aprovada.

O projeto está em votação no Congresso Nacional desde agosto de 2011 e já foi adiado diversas vezes.

Agora, as empresas buscaram o auxílio da Anatel e do Ministério das Comunicações para tentar destravar a liberação desta norma que, segundo elas, deve ser modificada para criar um novo modelo de negócio mais favorável às operadoras e não ao Google e Apple.

Toda esta discussão está relacionada com a publicidade na internet da qual, a maioria de suas receitas, ficam para Google e Apple.

Além disso, as empresas estrangeiras monitoram dados de seus assinantes e lançam aplicativos de sucesso que geram receita publicitária e aumentam a carga nas redes das teles que são pouco remuneradas.

Por Ana Camila Neves Morais


Um dos grandes problemas da tecnologia na atualidade está no uso exagerado por crianças e adolescentes impedindo as mesmas de realizarem atividades importantes como estudos, brincadeiras e outros.

Para tentar frear esta situação, o governo da Coréia do Sul anunciou nesta última semana que irá iniciar no próximo ano um programa de evita o vício de crianças em eletrônicos e no uso da internet.

Esta orientação será oferecida nas escolas de todo o país para da pré-escola até o ensino colegial.

Toda esta preocupação do governo coreano se justifica já que cerca de 2 milhões de pessoas no país fazem tratamentos médicos por não conseguirem ficar fora da rede de computadores além de 2,55 milhões de pessoas que usam smartphones por mais de 08 horas diárias atrapalhando todos os aspectos da vida como interações sociais, trabalho, lazer e outros.

Esta situação não melhora muito quando as crianças são analisadas já que os bebês na Coréia do Sul assistem a desenhos em tablets e usam smartphones como brinquedos gerando uma verdadeira compulsão.

De acordo com a Agência Nacional da Sociedade da Informação cerca de 160 mil crianças no país com idade entre 5 e 9 anos são dependentes da internet deixando até de fazer ações básicas como se alimentarem e irem ao banheiro.

Para tentar contornar esta situação, o programa do governo da Coréia do Sul irá apresentar para crianças com 03 anos as atividades interessantes existentes na internet. Para quem possui entre 04 e 05 anos serão iniciadas informações sobre o perigo de se usar de modo excessivo a grande rede além das formas de controlar este desejo compulsivo pelo uso de eletrônicos conectados.

Para reforçar estas atividades, as escolas coreanas irão aumentar as atividades e brincadeiras feitas sem o uso da internet.

Por Ana Camila Neves Morais


Na atualidade diversas questões precisam ser abordadas com relação ao uso da internet como acesso de qualidade, governança da rede, privacidade no uso da rede de computadores e outros.

Para poder discutir estas questões foi lançado no último sábado, dia 15 de dezembro de 2012, o Freenet que consiste em uma plataforma de documentários colaborativos.

Este instrumento, criado em parceria pelo CTS/FGV (Centro de Tecnologia e Sociedade da Fundação Getúlio Vargas), Instituto Intervozes, IDEC (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) e Instituto Nupef, busca traduzir toda a complexidade relacionada à governança da internet em um processo simples com linguagem audiovisual.

O seu lançamento será feito em um painel durante o Global Congress on IP and Public Interest.

Por Ana Camila Neves Morais


Nesta última quarta-feira, dia 12 de dezembro de 2012, a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) divulgou dados sobre a satisfação dos usuários com as operadoras de telefonia.

Segundo o órgão federal, a TIM mantêm o maior número de reclamações com cerca de 3.500 clientes insatisfeitos três meses após a suspensão de serviços da empresa; apesar disso, as queixas diminuíram com relação à avaliação feita em julho.

Ao ser questionada sobre o assunto, a Tim informou que este foi o menor volume de reclamações da operadora registradas na Anatel desde agosto de 2011, sendo que a maioria das queixas diz respeito a problemas na rede de conexão à internet.

Por Ana Camila Neves Morais


A rede social de compartilhamento de fotos, o Instagram, está crescendo cada vez mais. Um reflexo deste crescimento é a possibilidade de atualizar ou criar um perfil nesta rede diretamente da web.

Com isso, o Instagram fica independente de smartphones com sistema operacional Android e Apple, sendo que a atualização já é oferecida para várias marcas de aparelhos.

Fonte: Vejário

Segundo a equipe da rede social, em breve mais novidades devem vir por aí para os seus usuários durante o ano de 2013.

Fonte: Tech Crunch

Por Ana Camila Neves Morais


A empresa de telefonia Claro está realizando desde o mês de agosto testes para conexão de internet em redes 4G nas cidades de Paraty, Búzios e Campos do Jordão.

Como resultado destes testes foi disponibilizado um smartphone com modem que poderia ser acessado por clientes da Claro usando redes 4G nas lojas das cidades que integram os experimentos desta empresa de telefones móveis.

Nesta última sexta-feira, o prazo de validade destes testes expirou e a Claro irá agora solicitar à Anatel licença definitiva para este tipo de rede.

A banda larga em redes de quarta geração terão início em todo o país a partir de abril de 2013.

Por Ana Camila Neves Morais


Vem aí mais uma novidade para quem é usuário de internet no celular. A Ferir Inc., empresa de software voltada para ferramentas de internet lançou a nova versão de seu novo navegador, o Internet Sleipnir.

A novidade é que o aplicativo busca eliminar as diferenças que existem entre a navegação nos PCs e a dos móveis. Desta forma, o que há no seu desktop poderá ser enviado com facilidade para o smatphone.

O Sleipnir é compatível com os seguintes sistemas operacionais: Windows, Mac, iOS e Android. Por enquanto, esta função é exclusiva do navegador.

A empresa lançou recentemente outra novidade: o Sleipnir Mobile, um navegador que permite vincular os serviços de internet populares e também pode ser utilizado como um navegador de internet regular.

O CEO da Fenrir Inc. explicou que a vantagem do novo navegador reside em poder expandir a possibilidade de ter o seu computador de tela maior em uma tela menor, já que a importância dos celulares conectados tem crescido exponencialmente.

Outras possibilidades que o navegador oferece são os marcadores sincronizados, multitoque e mouse e um design mais moderno e de melhor compreensão.

Você pode baixar o aplicativo no endereço: www.sleipnirbrowser.com/pt.

Por Tadeu Goulart

Fonte: Marketwire


Em uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira, dia 19 de julho, pelo Centro de Informação de Rede Internet da China (CNNIC), foi constatado que os chineses são os habitantes do planeta que mais acessam a internet por meio de telefones móveis. Este número supera a quantidade de pessoas que fazem uso da rede em computadores, considerado o marco do "boom dos smartphones", segundo consta o estudo.

As estatísticas mediram que, no país, o uso de celulares com internet aumentar em 22,2% em cima do ano de 2011, o que representa o número de 388 milhões de usuários. Os números de internautas que preferiram usar mais o computador para acessar à rede marcou apenas 380 milhões. De acordo com o CNNIC, esta é a primeira vez que este tipo de acesso passa na frente do uso de PCs.

O relatório também fala sobre o uso de internet em áreas rurais do país, uma característica específica do local. Dos novos usuários de internet pelo celular, 60% deles moram no campo. O país com bilhões de habitantes já tem mais de 538 milhões de pessoas conectadas, desde junho.

Por Tadeu Goulart


De fato, a popularização da internet móvel é algo que vem acontecendo no Brasil, principalmente quando são observados os números crescentes de usuários do serviço e os preços baixíssimos cobrados pelas operadoras, variando R$ 0,33 e R$ 0,50 ao dia.

A aposta é aumentar ainda mais os acessos à internet móvel, pois, com os valores reduzidos qualquer pessoa pode ter acesso web com o seu celular pré-pago, independente se for internet 2G e 3G. O que intensifica o número de pessoas que podem acessar a internet pela primeira vez.

Os valores que você pode pagar atualmente pelo serviço de internet móvel variam de acordo com a operadora, pois na Oi e na Vivo você paga R$ 0,33 por dia no plano mensal, na Claro, R$ 0,39 ao dia também no plano mensal e na TIM, R$ 0,50 somente nos dias em que fizer uso do serviço.

Atualmente, estas quatro operadoras de telefonia móvel dividem-se de forma que a Oi possui 18,56%; a Vivo,29,85%; a TIM,26,62% e a Claro,24,66% de participação de mercado.

A Anatel divulgou informações de que, nos dias de hoje, há 47,2 milhões de acessos à internet móvel no Brasil. E, conforme projeção da Teleco, um acréscimo de 25 milhões de acessos acontecerá até o final deste ano.

Por Guilherme Marcon


A internet é uma das ferramentas mais utilizadas atualmente. No Brasil, de acordo com o último Balanço Huawei, o número de acessos à banda larga móvel simplesmente dobrou de 2010 para 2011, de 20,6 milhões de acessos por mês este número passou para 41,1 milhões no último ano.

Então, se você ainda reclama da sua internet lenta no celular, saiba que isso pode ser um dos motivos da lerdeza. Numa visão geral, a internet móvel continua cara e ainda tem muito espaço para crescimento.

Com o resultado do Balanço, é possível observar que os 41,1 milhões de acessos significam que a densidade é de 21 acessos para cada 100 habitantes. Porém, em fevereiro de 2012 este número pulou para 24,1 acessos para cada 100 habitantes, ou seja, 47,2 milhões de acessos por mês. A tendência é aumentar ainda mais este número de acessos por mês, a Teleco prevê que o número deve chegar a 124 milhões em 2014.

Em países desenvolvidos a média é de 56,5 acessos para cada 100 habitantes.

De acordo com os estudos, foi detectado que a maioria dos acessos móveis são feitos por smartphones, o que só comprova que o crescimento desse mercado tende a aumentar cada vez mais.

Por Guilherme Marcon


O MOTOKEY SOCIAL é o aparelho essencial para a vida de quem gosta de estar 24 horas conectado, seja por prazer ou trabalho. Ele é ideal para o público que não dispensa as redes sociais e as informações em momento real.

Este novo celular tem diversas funções úteis para facilitar a conexão com o mundo, isso significa que: o aparelho conta com sistema Wi-Fi com função de roteador, internet 3G e, para mimar mais ainda os fãs das Redes Sociais, teclado Qwerty, reconhecido hoje como o mais confortável e prático do mercado, que ainda possui uma tecla dedicada para o acesso ao Fecebook. O Motorola ainda conta com aplicativos que dão acesso rápido ao MSN, Twitter e Orkut.

Também dispõe de uma tela Touch de 2,4 polegas, uma câmera de 3MP que pode ser utilizada para capturar vídeos, MP3 Player e rádio sendo considerado o celular mais fino da categoria e assim dono de um design único e arrojado.

Outro ponto forte do aparelho é o Brower Opera Mobile, o mais inteligente navegador móvel de todos os tempos. Além de aplicativos mais clássicos que não podem ficar de fora, como por exemplo, jogos, despertador e MMS.

Por Jéssica Severo


Acessar a rede mundial de computadores está mais comum do que muitos imaginam. Antigamente (na verdade não faz muito tempo), visualizar documentos, vídeos, músicas e fotos na internet era realizado, pelo menos no Brasil, apenas a partir de computadores, desktops ou notebooks. A expansão da telefonia móvel modificou essa situação.

Hoje, são muitas pessoas com planos de dados especiais para acessar as redes sociais, trocar e-mails particulares e corporativos via aparelhos móveis. Focada nesta demanda é que a Vivo lançou o Vivo Internet Brasil Pré, novo pacote pré-pago para a internet.

A Vivo assegura que esse pacote custará aos bolsos de seus clientes R$ 0,33 diários, totalizando R$ 9,90 ao final do mês (não é disposta a contratação avulsa, ou seja, se o consumidor deixa de utilizar o recurso por um ou mais dias não ocorre descontos).

A iniciativa da operadora deixa para trás os preços praticados por suas principais concorrentes, a Oi e a TIM. Embora o custo seja sedutor, a velocidade de conexão do pacote é de 1 Mbps, com limite de 20 MB mensais. Pensar que o plano oferece bom custo-benefício, na verdade, cerceia a intenção de utilização do consumidor.

É possível testar a funcionalidade do novo sistema da Vivo sem custo algum. Basta, simplesmente, enviar a palavra INTERNET, por meio de SMS, para 1515.

Nas primeiras horas de funcionamento, o novo pacote pareceu desagradar as pessoas mais antenadas à internet. Só o tempo dirá a verdadeira rentabilidade.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: IDGNow!


O jornal americano New York Times publicou, no dia 7 de março, que a maioria dos usuários dos smartphones (celulares inteligentes) costuma passar mais tempo usando programas utilitários no aparelho, ao invés de navegar na internet ou fazer ligações. Cerca de 667 minutos por mês são gastos com aplicativos no smartphone, um tempo bem mais alto do que o gasto conversando ou utilizando-o para surfar na web.

Usuários de iPhones e telefones Android usam duas vezes mais aplicativos por mês do que donos de BlackBerry, segundo pesquisa realizada pela empresa Zokem. O estudo traçou, durante o mês de janeiro, o comportamento de 2.100 britânicos e americanos usuários de smartphones com softwares instalados em seus telefones.

De acordo com a Zokem, o programa mais baixado é o jogo Angry Birds, porém apenas 5% dos usuários jogaram no mês. O presidente executivo da Zokem, Hannu Verkasalo, afirmou que o padrão é típico para um jogo, e completou ainda que “para a maior parte dos jogos, o uso é um muito esporádico. As pessoas tendem a baixar um jogo, experimentá-lo por algum tempo, e então desistem”.

Por Andrea Gomes


O Brasil tem quase o mesmo número de aparelhos celulares habilitados que o de habitantes. Mesmo assim, aqui as coisas seguem na contra-mão dos Estados Unidos quando o assunto é acesso a redes sociais pelo celular. Parece que nem mesmo iniciativas como a do Facebook, que permite acessar a rede sem gastar nada, foi capaz de mudar a situação.

Enquanto 1/5 dos americanos acessam sites como Twitter, Orkut e outros pelo celular, aqui este percentual fica em torno de 3%. Aliás, por lá esse números estão ainda aumentando de forma bem acelerada.

Segundo a pesquisa de um instituto americano, o vilão por esse baixo desempenho no Brasil é o plano de dados. O país tem um dos valores mais caros do mundo.

Já no caso de usuários de smartphones os números são um pouco melhores: quase 14% acessam redes sociais. Embora a pesquisa não tenha falado nisso, acredito que essa diferença se deva ao fato de que donos de smartphones devem ter poder aquisitivo maior e, portanto, podem pagar pelos caros planos de dados das operadoras nacionais.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: TechGuru


Moradores da cidade maravilhosa estão acostumados com um problema que costuma acontecer principalmente durante o reveillon: a falta de sinal dos celulares. Mas, durante o Rio Wireless, o presidente da GSM, associação que representa as maiores empresas de telefonia celular do mundo, afirmou que isso não pode acontecer durante a Copa de 2014.

Como a estimativa é de que milhões de pessoas estejam reunidas na cidade durante o evento esportivo, será necessário que se instale antenas adicionais nos estádios, e que as operadoras coloquem carros aparelhados nas proximidades para evitar panes no sistema de telefonia.

A expectativa é que até lá a nova geração de telefonia celular já esteja presente no país, a LTE, também conhecida como 4G. Uma das grandes vantagens será a velocidade de transmissão até 50 vezes mais rápida que a 3G. Com isso, e se as medidas necessárias forem tomadas, tudo deverá correr bem.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: G1





CONTINUE NAVEGANDO: