Falha permitiria o acesso irrestrito ao histórico de ligações e mensagens de SMS.

A Qualcomm vem sendo criticada ultimamente pelas notícias relativas a falhas nos processadores da empresa, tanto técnicos como os recentes problemas com superaquecimento do Snapdragon 810, como falhas de segurança mesmo em versões mais recentes. Agora, uma pesquisa da empresa de segurança FireEye, pode ter revelado mais uma falha de segurança nos processadores da empresa que pode afetar em larguíssima escala os usuários do Android.

A falha descoberta pela empresa de segurança certamente é capaz de afetar milhões de usuários do mundo todo, para não dizer grande parte deles, visto que deixa vulnerável diversos dispositivos que contam com o Snapdragon, processador da empresa.

A FireEye alega que o problema estaria em recursos de rede que foram colocados pela empresa em seu processador recentemente, como o compartilhamento de internet (tethering). Neste caso, o problema é que a antena do dispositivo poderia acabar sendo explorada por pessoas mal intencionadas, ganhando acesso completo e irrestrito ao seu histórico de ligações e também a suas mensagens de SMS.

O grande problema, na realidade, é outro, visto que a vulnerabilidade pode não ser tão assustadora pelo que pode causar, mas sim como pode causar. Isso, pelo fato da vulnerabilidade poder ser explorada por meio de um download qualquer na Play Store, de um aplicativo que pede permissão para usar a Internet de seu dispositivo, simplesmente. A ameaça é extremamente difícil de ser detectada graças ao fato da falha se utilizar de uma API oficial.

A empresa encontrou problemas para achar a falha, o que aumenta ainda mais a preocupação, sem falar que as versões da 2.3 Gingerbread até a 5.0 Lollipop estariam vulneráveis, o que em outras palavras quer dizer que possivelmente a grande maioria dos usuários do sistema operacional mobile da Google estão vulneráveis a falha.

Entretanto, ainda não há nenhum tipo de solução para o problema que ao menos diminua as chances de seu dispositivo ser explorado por um hacker graças a falha nos processadores da Qualcomm. Ainda não há registros de pessoas que relataram ter sido afetadas pelo erro, o que levanta a possibilidade do exploit ser tão silencioso a ponto dos usuários sequer perceberem ter sido infectados.

Oficialmente, a Qualcomm negou veementemente os problemas.


Em meio às novidades e possíveis novidades que deverão ser apresentadas no evento de tecnologia CES 2014, em Las Vegas, a Qualcomm, mega companhia americana que se tornou popular por ter seus processadores integrados na maior parte dos dispositivos móveis tidos como topo de linha atualmente no mercado, teria divulgado por meio de uma publicação japonesa que já estaria planejando lançar no mês de maio deste ano o seu primeiro smartphone com o novo processador Snapdragon 805 integrado.

Mesmo não tendo nada certo a notícia não deixa de ser animadora. Mas por outro lado, como não poderia deixar de ser, as dúvidas surgem aos montes. Afinal de contas todo mundo quer saber qual será o dispositivo que deverá ser movido com o mega processador de oito núcleos que deverá ainda oferecer suporte para Ultra HD. O site Geeky Gadgets já deu sua opinião a respeito e aposta que o dispositivo deverá ser o novo HTC M8, a geração subsequente do HTC One. O Oppo Find 7 também está entre os prováveis aparelhos com o novo processador.

O Snapdragon 805 foi anunciado no fim do mês de novembro de 2013 pela fabricante. O processador foi lançando com uma missão nada fácil de cumprir: A de mudar o rumo do mercado de smartphones e tablets com um chip que traz integrado uma GPU Adreno 420. A promessa é de que o dispositivo possibilite um desempenho de cerca de 40% maior em comparação ao já conhecido Snapdragon 800.

A “carta na manga” desse projeto da Qualcomm é exatamente a Adreno 420. A GPU é tão poderosa quando comparada com os recursos apresentados pelo Snapdragon 800 que quem tiver um aparelho com ela poderá reproduzir e também gravar vídeos em resolução 4K sem que para isso seja necessário comprometer o uso de energia do dispositivo. Claro que isso é apenas um dos pontos sem ressaltar os recursos disponibilizados para imagens e jogos.

Por Denisson Soares

Processador Snapdragon 805

Foto: Divulgação


A Apple está preparando seu contra-ataque ao Exynos 5, o processador de oito núcleos da Samsung presente no novo Galaxy S4.

O novo processador estará presente na próxima geração do iPhone e, segundo o site Phone Arena, o chip será o mais rápido do mundo, batizado de Cortex A7.

A notícia é que a Maçã está de olho no novo processador para poder equipar seu novo smartphone. No começo deste ano diversos boatos informavam que a TSMC estaria a alguns passos de fornecer um processador novo para um aparelho da Apple.  A dúvida que fica é se o novo título equipará o iPhone 5S, que está sendo aguardado para segundo semestre de 2013, ou o iPhone 6 previsto para ser lançado em 2014.

A notícia, com certeza, deixa as concorrentes em um clima de bastante pressão, como por exemplo a Qualcomm e até a Samsung. Segundo a ARM, o novo processador poderá servir até para servidores.

Como nada foi confirmado ainda, resta ao público aguardar o lançamento da novidade para poder verificar a grande performance do novo chip. Alguns boatos relatam que ele poderá ser utilizado também em um iPad ou até em um Mac.

Por Felipe Santos Bonfim


A Sony mostrou nesta semana mais um dos seus produtos que será lançado durante a feira de tecnologia CES 2013.

Desta vez a novidade da empresa de eletrônicos será o smartphone Xperia Z também conhecido como Yuga.

Este aparelho tem um processador Qualcomm Snapdragon Quad-Core com 1,5 GHZ, tela com touchscreen de 5 polegadas, sistema operacional Android e acesso à rede LTE.

Fonte: Ubergizmo

 

Além disso, o Yuga virá com memória Ram de 2 GB, leitor para cartão de memória, câmera traseira com 12 megapixels de resolução além de resistência à poeira e água.

A Sony não divulgou todos os dados sobre o aparelho e informou que demais informações bem como seus preços serão apresentados somente durante a CES 2013 que acontece no início de janeiro.

Por Ana Camila Neves Morais


A Samsung está ampliando cada vez mais a sua base de atuação no mercado de eletrônicos e o grande ânimo da empresa no momento é o setor de chips.

Com relação a isso, a empresa abriu uma fábrica para estes dispositivos em Austin no Texas e apresentou o seu novo chip.

Este novo modelo consiste em um chip do tipo FinFET feito na arquitetura de 14 nanômetros que está sendo feito em parceria com a Synopsis e a ARM.

De forma mais específica, este chip funciona como um transistor que usa mais de um tri-gate (passagem de corrente) e com isso promove um aumento da capacidade do processador bem como melhora o seu desempenho

A expectativa a partir deste anúncio, é que a Samsung lance juntamente com estes chips uma nova série de processadores já nos primeiros meses do ano de 2013.

Por Ana Camila Neves Morais


Algumas fabricantes de dispositivos móveis vêm tentando seguir os passos da Apple e prova disso foram os rumores de que a Google estaria planejando tornar o Android exclusivo para os aparelhos da Motorola. Agora, a bola da vez é a HTC, pois ao que parece a empresa também pretende seguir este caminho e está planejando desenvolver seus próprios processadores para usar em seus smartphones.

A empresa de origem taiwanesa atualmente usa em seus dispositivos os chips fabricados pela Qualcomm e pela NVIDIA, mas o plano é diminuir esta dependência de parceiros e recuperar o espaço perdido no mercado de dispositivos móveis.

Segundo os rumores, a HTC irá se juntar com a ST-Ericsson para desenvolver os novos processadores com foco nos smartphones de baixo custo. Além disso, é bem provável que estes processadores sejam lançados no início de 2013.

A HTC é conhecida por excelentes dispositivos de alto desempenho, porém nos últimos anos não conseguiu seguir o ritmo acelerado de crescimento da Apple e da Samsung. Só nos últimos meses a fabricante perdeu mais de 60% de participação no mercado e o resultado disso foi refletido na grande perda de lucro da empresa, que caiu em 70%. A ideia de investir no mercado de baixo custo deverá aumentar sua participação na indústria de smartphones e fazer com que ela recupere um pouco do espaço que perdeu.

Por Guilherme Marcon





CONTINUE NAVEGANDO: