Empresa levará sinal 3G para mais 180 distritos cearenses. Expansão da Rede se dará por meio do programa \”Alô Sertão\”.

Não é segredo para ninguém que o brasileiro sofre com a cobertura de redes de internet, como o 3G e 4G, sendo que nem mesmo em grandes centros como o Estado de São Paulo, o sinal não está presente com qualidade em todas as cidades. Na região Norte e Nordeste a situação é ainda mais crítica, sendo que diversas cidades sequer possuem o sinal 3G, porém, para tentar resolver esse problemas, a Vivo está levando o sinal 3G para mais 180 distritos do Estado do Ceará, em breve.

O anúncio foi feito na quinta, dia 4 de março, em Fortaleza, quando a empresa anunciou que irá expandir, por meio do programa "Alô Sertão". a cobertura das redes 3G no estado, atingindo mais 180 distritos até o segundo semestre desse ano. A empresa de telefonia ainda anunciou que atualmente 295 distritos do estado cearense possuem cobertura 3G da Vivo e a meta é alcançar o número de 475 distritos. Todo o trabalho é feito juntamente com o Governo do Ceará, que vem ajudando a empresa na expansão das redes.

Com isso, 1,4 milhão de pessoas finalmente poderão ter acesso às redes 3G, o que já é comum no restante do Brasil, mas no Nordeste, por se tratar de uma região pouco desenvolvida, ainda é algo debilitado. Para se ter uma ideia, apenas 7 cidades possuem acesso ao serviço LTE da Vivo no Estado, sendo que no total 66 cidades possuem a cobertura 3G, algo ainda muito abaixo do esperado e que escancara a situação dessas redes no Brasil.

Para tentar evitar esse tipo de problema com as futuras redes 5G, o Governo do Brasil já fechou uma parceria com a União Europeia que garante que o país estará entre os que receberá testes em breve para que quando as redes 5G estejam de fato atuando, o país não sofra como sofreu anteriormente com a questão de cobertura no 4G e 3G.

Para se ter uma ideia, muitas pessoas no Brasil ainda possuem acesso somente as redes 2G, algo espantoso, mas já de conhecimento de todos. A expectativa que fica é que com a parceria com a UE, os consumidores brasileiros não sofram tanto com o 5G.

Por João Trajano


Empresa deve oferecer novo serviço em parceria com outras empresas de telefonia móvel.

O Projeto Fi não é tão conhecido por aqui, mas lá fora as expectativas a cerca da novidade da Google são altíssimas. O projeto basicamente visa tornar o Google uma espécie de "operadora", porém, usando equipamentos terceirizados de outras empresas de telefonia móvel, uma parceria para oferecer uma opção diferente aos usuários. O ponto positivo da tecnologia é que ela faz que você conte com um sinal sempre forte no local onde você costuma utilizar internet. Agora, o projeto começa a se tornar realidade.

É verdade que por enquanto a tecnologia está disponível em seu lançamento apenas para os Estados Unidos, após passar por uma fase de testes no país. Entre as funções disponibilizadas pelo Projeto Fi está a possibilidade de você receber de volta o valor referente a dados contratados mas não utilizados por você durante o mês. Explica-se: Vamos supor que você contratou um plano de 2GB por R$ 50 e usou apenas 1GB no total durante o mês, desses R$ 50, você receberá R$ 25 de volta por não ter utilizado parte dos dados, algo inédito no mercado e certamente um dos grandes atrativos do Fi.

A empresa planeja disponibilizar o serviço também para outros países que não os Estados Unidos, embora não haja nenhuma previsão de quando isso deverá acontecer. Aqueles que aderirem ao serviço da Google não precisarão trocar de número, visto que o serviço apenas utiliza a rede de sua operadora.

Os pontos Wi-Fi para que os serviço possa funcionar já foram encriptados e estão 100% seguros. Nos Estados Unidos, por enquanto, o número de redes verificadas é de mais de 1 milhão, o que mostra que a empresa não está interessada em oferecer um serviço meia boca. A má notícia nesse caso é que o alto investimento para que esse processo possa ser feito pode acabar afastando o serviço por um bom tempo de mercados como o Brasil e a América Latina.

O projeto é extremamente interessante e como o projeto da empresa é expandi-lo ao redor do mundo, assim que outros países receberem o Fi será possível realizar chamadas internacionais por um preço de US$ 0.20 por minuto, fora de seu território nacional. Resta saber se um dia a tecnologia chegará por aqui.

Por João Trajano





CONTINUE NAVEGANDO: