O celular se destaca pelo desbloqueio por debaixo da tela, um recorte bastante discreto e em forma de gota para abrigar sua câmera frontal e como sempre pouquíssimas bordas em uma tela com bastante aproveitamento.

O mercado de celulares topos de linha não se resume as marcas mais famosas, mas também aquelas que se destacam em algumas partes do mundo. É assim com a Xiaomi que dispõe em seu catálogo bastante competente de celulares, o MI 9, um topo de linha apresentado neste ano de 2019.

O celular se destaca pelo desbloqueio por debaixo da tela, um recorte bastante discreto e em forma de gota para abrigar sua câmera frontal e como sempre pouquíssimas bordas em uma tela com bastante aproveitamento.

Começando destacando estes pontos, é hora de mencionar com méritos a tela deste celular. Com resolução que chega a 1080×2340 o painel é bastante competente e entrega uma experiência para o usuário acima da média. Um recorte bastante tímido parece não atrapalhar quem usa esta unidade do aparelho.

O que parece não atrapalhar é a qualidade das fotos: um sensor triplo na parte traseira sendo que a lente principal possui 48MP possuindo uma para profundidade e outra grande-angular. O registro de fotos em modo retrato ou a captura de elementos longe do foco saem com naturalidade.

Por falar na tela, uma novidade que era bastante aguardada: desbloqueio sob a tela. Esta era uma tendência que iria ser adotada em pouco tempo pela indústria e a Xiaomi trouxe no MI 9. Para quem vai adquirir uma unidade não precisa se preocupar com o desbloqueio.

O MI 9 traz como processador o tão conhecido Snapdragon 855, sendo um quadcore será o processador dos celulares mais cobiçados deste ano. A Xiaomi apostou neste chipset para posicionar o MI 9 entre os melhores aparelhos de 2019. O grande destaque quando foi anunciado era o seu suporte a conexões 5G de redes móveis o que infelizmente não chegou neste modelo. Porém o consumidor notará as melhorias no desempenho e na experiência como um todo. A inteligência artificial também é um trunfo do chip, que deve ser aproveitado pelas fabricantes, incluindo a Xiaomi. Outro ponto será a economia de energia já que o processador roda com menor clock quando uma atividade mais leve não exige tanto, o que auxilia na economia de bateria.

Aliado ao processador de gama alta, 6Gb de memória RAM foram disponibilizados. O valor é o mesmo presente no S10E, a versão essencial que concorre diretamente com o MI 9 já que são dois topos de linha. O armazenamento pode chegar até 128 GB sendo este espaço compartilhado entre aquele disponível para o usuário e aquele consumido pelo sistema operacional e seus aplicativos embarcados de fábrica.

Infelizmente, e é uma mancada da Xiaomi, não há a possibilidade de expansão via cartão SD, o que exigirá uma habilidade do usuário de gerenciar automaticamente o espaço interno.

Sucesso de vendas

De acordo com números divulgados no dia 01 de abril, a Xiaomi já enviou as lojas um total de um milhão de unidades do modelo MI 9 o que mostra que o modelo se tornou um sucesso de vendas.

Porém, em algumas lojas, o estoque parece estar baixo. A procura é tão grande que muitos estão precisando esperar uma semana para sua unidade ser enviada.

Disponibilidade

Até o fechamento da reportagem, estivemos vasculhando uma série de sites da China que possibilitam o envio para o Brasil. Alguns portais estão comercializando as unidades com cores em azul, rosa e preto por valores pouco acima de 2 mil reais, valor que fica de igual para igual no Brasil com alguns celulares topos de linha de anos anteriores como o S8 e em promoções esporádicas o S9.

Nestes portais, o MI 9 conta como um celular de pré-venda. A versão que está sendo comercializada possui apenas 64 GB e não 128 GB como a versão mais parruda deste celular.

Já no Brasil, em alguns e-commerce, podemos encontrar o MI 9 por até 3 mil reais.

Por Leandrinho de Souza

Xiaomi MI 9


Linha Mi 9 da Xiaomi contará com 3 modelos: Mi 9, Mi 9 SE e Mi 9 Explorer. Lançamentos ocorrerão nos próximos meses de 2019.

A Xiaomi – fabricante chinesa conhecida pela qualidade, preço baixo e especificações honestas – aproveitou este mês de fevereiro para “atacar” as concorrentes. Oferecendo três modelos – Mi 9, Mi 9 SE e Mi 9 Explorer – as três variantes do Xiaomi Mi 9 apresentam o que a empresa pensa para os seus aparelhos de média e alta gama.

Mi 9 SE

Começamos pelo Xiaomi Mi 9 SE. Sem apresentar o significado para a nomenclatura, ele mostra configurações interessantes, porém sem a possibilidade e expansão via cartão SD, apresentando apenas o espaço para dois cartões de operadora.

A parte frontal se destaca pelo pequeno espaço que abriga a câmera. O formato de gota do recorte é uma medida para os incomodados pelos recortes maiores de empresas como a Apple, porém sem deixar de abrigar o que é necessário. A parte frontal quase sem bordas ainda apresenta um painel AMOLED com tamanho de 5,97 polegadas e resolução 2K. A Xiaomi ressaltou que o painel tem proteção Gorila Glass 5, uma segurança extra contra riscos e arranhões.

O processamento por aqui é bastante tímido: um Snapdragon 712 de 10 nm que é bastante eficiente na maioria das atividades do usuário: sejam jogos, consumo de mídia ou uso em geral, o processador deve dar conta do recado. Para combinar, 6GB de memória RAM com 64 GB ou 128 GB de armazenamento interno completam as características.

O conjunto de câmeras está muito bem servido: são três câmeras na parte traseira sendo que a principal possui incríveis 48 MP, algo inédito e pouco encontrado em outros aparelhos. Megapixels não significa tudo, mas já auxilia muito. A câmera frontal abrigada no pequeno espaço em forma de gota possui 20MP e é bastante competente no que diz respeito à selfies, graças as otimizações realizadas pela Xiaomi.

O SE tem bateria de 3.070 mAH com suporte ao carregamento rápido.

Xiaomi Mi 9

O Mi 9 tradicional apresenta configurações bastante equilibradas e pensadas para o público que busca um topo de linha. Assim como o SE, a versão também abriga um recorte em forma de gota, onde está a câmera frontal. Uma tela de 6.39 polegadas com tecnologia Super AMOLED e poucas bordas completam o visual de frente do aparelho.

Na parte traseira, destacam-se o conjunto triplo de câmeras com 48 MP na principal. Assim como citado anteriormente, megapixels não significa tudo, mas já auxilia e muito. A câmera frontal segue os padrões do modelo SE, com 20 MP sendo uma lente bastante competente para selfies e outros modos que o usuário necessitar e escolher.

Nas entranhas ele se destaca: são 8GB de memória RAM sendo que o processador para dar conta do recado é o novíssimo Snapdragon 855, um topo de linha que deverá dar conta do recado por muitos anos. O armazenamento interno fica em 64 GB ou 128 GB, porém sem espaço para um cartão de expansão de armazenamento.

Mi 9 Explorer

Apresentado com o modelo ideal para o topo de linha, este deve ser o modelo para bater de frente como qualquer outro. Os diferenciais começam com sua construção já que as entranhas escondem materiais bastante resistentes. Abaixo deste vidro é possível verificar a beleza em que a Xiaomi preparou para os consumidores.

São três câmeras na parte traseira: o sensor principal é de 48 MP destacado por um anel vermelho. Na parte frontal, o mesmo sensor presente nos aparelhos anteriores também se destaca.

Por baixo do capô, 6GB, 8GB ou 12 GB apresentam o desempenho máximo que esta máquina pode suportar. São 128 GB ou 256 GB de armazenamento interno acompanhado por um processador Snapdragon 855 o novo topo de linha em termos de processamento.

A tela de 6,39 polegadas com tecnologia Super AMOLED dão o ar da graça em uma parte frontal com poucas bordas e muita tela.

Leitor por baixo da tela

O MI9 tem o sensor de digitais debaixo da tela, uma tendência que deve ser adotada ao longo do ano. Antes restrito a alguns celulares chineses, a Xiaomi incorpora essa funcionalidade em seu topo de linha.

Preço e disponibilidade

Chegando nos próximos meses ao mercado internacional, o modelo mais básico que é o SE sairá por 300 euros podendo chegar até os 530 euros dependendo do modelo. Não há previsão de chegada para o Brasil.

Por Leandrinho de Souza

Xiaomi Mi 9





CONTINUE NAVEGANDO: