Google Play Store oferece apps úteis e funcionais para os usuários do Android.

Com o aprimoramento tecnológico e a chegada de diversos recursos que visam proporcionar comodidade aos usuários, os desenvolvedores de aplicativos procuram atender as necessidades e o gosto de cada usuário, contudo, nem sempre esse objetivo é alcançado. Alguns aplicativos não possuem muita utilidade e sobrecarregam o aparelho, além de comprometer a autonomia da bateria do aparelho.

Para facilitar a vida dos usuários de smartphones, mais especificamente os usuários do sistema operacional Android, iremos citar alguns dos aplicativos mais úteis e que tornam sua vida mais fácil.

A Google Play Store hospeda uma infinidade de aplicativos e, muitas vezes, há uma dificuldade em encontrar o aplicativo ideal que atenda a necessidade de cada um. As ferramentas / aplicativos disponíveis possuem funções como bússola, tradutor online, calculadora científica e até afinador de violão, o que atende a gregos e troianos.

Para aumentar a funcionalidade do seu aparelho, que pode fazer muito mais que receber e realizar chamadas, citaremos alguns dos aplicativos grátis mais úteis:

O Smart Tools é um aplicativo interessante e que possui diversas funcionalidades, como bússola, medidor de distância, medidor de decibéis, velocímetro, régua, conversor de unidades, espelho, lanterna, nivelador, dentre outros. Para os mais exigentes, o aplicativo dispõe de uma versão paga que centraliza as funções e retira os anúncios de produtos.

Para os mochileiros e viajantes existe o TripAdvisor, um aplicativo baseado em um sistema de buscas das melhores atrações turísticas em todo o planeta, que inclui: hotéis, albergues, restaurantes e avaliações, comentários e fotos de outros usuários sobre os locais.

Um aplicativo pouco popular, mas bastante útil é o Google Googles. Com ele o usuário tira uma foto de um produto e o aplicativo lista uma série de informações a respeito do mesmo. Ele pode identificar autor de uma obra artística, encontrar produtos mais baratos na internet através de código de barras, identificar paisagens famosas, além de outras funcionalidades.

Além destes, citamos o clean máster, para limpar o aparelho, MalMath (calculadora científica), Wear Audio Recorder para realizar gravações de áudio com facilidade, App Lock para proteger com senhas seus aplicativos e o Google Tradutor Offline, utilizado para realizar traduções em diversos idiomas sem depender da internet, basta baixar pacotes de idioma.

Por André César

Android


A parcela de usuários com a mais nova versão do Android, a Kitkat, está aumentando. Quem afirma isto é a Google, em dados revelados pela empresa nos últimos dias. O numero de pessoas que estão usando a última versão do Android dobrou.

No relatório anterior, o sistema marcava 2,5% de participação em toda a base de dispositivos aonde o Android vem embarcado. Desse total, a ampla maioria ainda usa android a partir da versão 4.1, a Jelly Bean, que tem praticamente a metade de todo o marketshare do sistema operacional. Vale destacar que estas medições são feitas a partir de acessos à Google Play, a loja de apps do Android.

O numero de usuários com a versão 2.3 do Android vem reduzindo a cada mês. Para você ter uma ideia, neste ultimo relatório chega a menos de 18% de participação do “Windows XP” das versões do android como o Ginger era conhecido. Embarcado em aparelhos de configurações baixas, foi a primeira versão de várias pessoas, principalmente aqui no Brasil.

O bom avanço do KitKat se dá graças aos Nexus 4 e 5 e dos smartphones Moto X e G que recebem o Android, nos primeiros puro e no segundo com pequenas alterações da Motorola. Outras fabricantes estão aos poucos atualizando seus aparelhos para versões mais avançadas do sistema de código livre.

O grande problema é que grande parte dos aparelhos com Android vendidos por aí nem atualização tem, o que não garante que o user esteja na ultima versão do sistema. Ainda vai levar um bom tempo para diversos aparelhos chegarem a ter a 4.4, mesmo com as promessas das fabricantes.

O KitKat teve importantes mudanças para suportar aparelhos mais modestos, estimulando a adoção do 4.4 em dispositivos mais baratos ou garantindo a atualização dos mesmos, que andam um pouco esquecidos. Vale mencionar, que o Android vem amadurecendo e se consolidando contra a concorrência.

Por Leandro de Souza

Foto: divulgação


Recentemente, a gigante das buscas Google começou a remover definitivamente os aplicativos maliciosos da Google Play, numa tentativa de amenizar as ameaças que são instaladas nos dispositivos móveis dos usuários do sistema operacional Android.

No início da segunda quinzena de abril, foram removidos mais 15 apps da loja do Google, pois foi constatado que todos eles possuíam trojans maliciosos. A detecção foi feita pela McAfee, empresa de antivírus, que informou que todos eles coletavam dados de e-mail, números de telefone e endereços na lista de contatos da agenda de smartphones.

Em geral, os apps removidos eram players de vídeo que traziam demos de filmes de animes, mas ativavam seus códigos malware quando eram executados. Para piorar, a Google Play informou que mais de 70 mil usuários fizeram o download desses aplicativos.

Esse problema de detecção de softwares com códigos maliciosos vem se repetindo muito na loja do Google, o que traz muitos questionamentos com relação à segurança da Google Play, que só percebe os problemas após eles terem acontecido. Por diversas vezes a empresa já foi contatada, mas não quis se pronunciar a respeito.

Por Guilherme Marcon





CONTINUE NAVEGANDO: