O cinema há muito tempo cria histórias futuristas com o uso de chips em pessoas que estão mais próximos da realidade, pois durante a Conferência do IEEE o professor John Rogers da Universidade de Illinois apresentou uma pesquisa que está desenvolvendo chips biológicos.

Estes dispositivos serão como eletrônicos epidérmicos que poderão ser usados como uma segunda pele auxiliando no diagnóstico e tratamento de diversos tipos de doenças humanas.

Para isso, estes chips será feitos de silício cortado em fatias com espessura nanométrica formando um emaranhado com bastante flexibilidade que pode ser colocado, por exemplo, em torno do coração como um “pericárdio eletrônico”.

Além da flexibilidade do silício nanométrico, estas novas estruturas terão um substrato de borracha para permitir seu estiramento em uma disposição como a de uma sanfona para a flexão.

Estes circuitos bio-eletrônicos poderão ser aplicados sobre a pele como tatuagens tendo cerca de 5 microns de espessura.

Por Ana Camila Neves Morais


A ideia é até interessante: premiar as pessoas para que eles tenham um pouquinho de bom senso. Quem anda colocando essa ideia em prática é a rede Cinemark. O objetivo em si é fazer com que os “folgados” não atendam o celular enquanto estiverem dentro da sala de cinema. Irritação que quase todas as pessoas civilizadas desse mundo já presenciaram uma vez ou outra.

 A rede Cinemark planeja fazer com que as pessoas evitem essa atitude irritante por meio de um aplicativo. O nome não poderia ser mais conveniente: CineMode. É por meio desse aplicativo que aqueles que não se comportarem enquanto estiverem assistindo a algum filme deverão ser premiados.

Como nenhuma novidade chega para todos os cantos do mundo no mesmo tempo, o aplicativo que promete dar recompensas só foi disponibilizado nos Estados Unidos. De acordo com as informações divulgadas o app CineMode não demorará muito para ser disponibilizado aos usuários do Android e iOS.

Ai vem a pergunta: “Como esse aplicativo funcionaria?”. Bom, a explicação e até bem simples e fácil de ser compreendida. Assim que o sujeito entrar na sala para assistir algum filme ele poderá ativar o app. Com isso enquanto o aplicativo estiver sendo executado o celular do dono ficará indisponível para o recebimento de ligações bem como a efetuação das mesmas. Consequentemente, enquanto o sujeito assiste aos filmes ele acumula pontos (apenas se o aplicativo estiver ligado). Depois ele poderá converter esses pontos obtidos em forma de descontos para futuras compras de ingressos. Caso queira, também poderá fazer uso dos mesmos nas compras que realizar nas lojinhas que marcam presença em quase todo o cinema.

Por Denisson Soares





CONTINUE NAVEGANDO: