Contratos de fidelidade devem ser mais flexíveis



  

O Ministério Público de São Paulo recomendou às operadores de celulares e TVs por assinatura uma flexibilização nos contratos de fidelidade.

Estes contratos não devem exigir a multa rescisória nem considerar o prazo máximo no caso do cliente perder seu emprego, o serviço oferecido não for instalado ou for falho ou se houver mudanças nos planos oferecidos pela operadora de celular ou TV.





Os ajustes estão sendo feitos para adequar os contratos ao Código de Defesa do Consumidor.

Mais no Convergência Digital.



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *