Aplicativo passará a permitir edição e compartilhamento das mensagens.

O Telegram vem ganhando cada vez mais notoriedade no mercado, inclusive no Brasil, muito graças às quedas no serviço do Whatsapp por ações judiciais. Recentemente, a empresa anunciou que possui mais de 100 milhões de usuários e mais de 15 bilhões de mensagens são trocadas por dia. Agora, para comemorar o feito, a empresa anunciou uma série de novidades para o mensageiro.

O que acontece é que o Telegram atualizou os canais de mensagem para a versão 2.0, o que faz com que agora seja possível coisas que vão desde mensagens silenciosas a edição para mensagens, entre outras diversas novidades anunciadas pelo aplicativo, que vem ganhando cada vez mais o gosto do usuário, apresentando mais novidades até mesmo que seu concorrente Whatsapp.

Os canais são o meio que o mensageiros encontra de transmitir essas mensagens para os usuários e mesmo após mudar de canal, ainda é possível ler as mensagens anteriores que você já enviou e recebeu em seu aplicativo.

Agora, com o canal 2.0, as melhorias incluem por exemplo, a possibilidade de você compartilhar uma mensagem recebida por algum amigo, tanto dentro ou fora do mensageiro. Tudo isso, por meio de um link, que ao ser acessado faz com que o usuário que clicou no link seja redirecionado para a mensagem dentro do canal.

Outra novidade também bem interessante é a possibilidade de se editar mensagens as quais contém erros, o que deve ser extremamente útil principalmente para aqueles que muitas vezes vão enviar uma mensagem mais formal pelo mensageiro, que exige uma ortografia correta e culta e acabam errando na hora de digitar.

Agora também teremos os botões de ação rápida para os bots, que permitirá aos usuários compartilharem o conteúdo que os bots conseguirem dentro do aplicativo, desde links a fotos e vídeos. Também teremos agora a opção de silenciar mensagens para que os administradores de um grupo possam enviar mensagens aos usuários sem os notificá-los. Ainda sobre os moderadores, uma nova função chamada de assinaturas de admin irão fazer com que os seguidores tenham acesso a identidade do administrador que por acaso enviou uma mensagem não vinculada a seu perfil.

Por Isis Genari.


A expectativa é que o visual do Messenger se torne mais limpo do que é atualmente, tornando-se mais objetivo.

O Facebook parece estar planejando lançar novidades para o app do Messenger em breve, e após os recentes rumores de que a empresa pode acrescentar ao aplicativo, funções como reservas de Táxis e Restaurantes, agora os rumores são de que o app deve sofrer uma pequena mudança em seu design.

Mudança que mostra que a empresa vem saindo cada vez mais do que ''conservadorismo'' com a rede social, que desde que atingiu o auge, fora pequenas mudanças, nunca recebeu nenhum grande upgrade, embora a promessa de mudanças no visual do app, e não da rede social, não sejam grandes, como citado.

Inclusive, a expectativa é que o visual do Messenger se torne mais limpo do que é atualmente, tornando-se mais objetivo. A principal mudança, deve se dar na implementação definitiva do botão FAB, um formato de ''+'' na tela do aplicativo, que permite aos usuários começar uma conversa com qualquer pessoa de sua lista de amigos, substituindo a grande barra azul que estava presente até então.

As mudanças podem não ser definitivas ainda, pois as novidades foram disponibilizadas pelo Facebook, através do Servidor, o que inibe a chance de se obter a atualização antes de chegar aos dispositivos mobiles.

Também devem haver outras mudanças no visual e na organização do design do app do Messenger, como as barras de status, que agora serão transparentes, cores mais escuras, com ícones menores e alguns como o de ''Grupos'' e o de ''Configurações'', foram retirados para atender melhor as necessidades dos aparelhos Android.

As mudanças no design, devem chegar antes das mudanças mais esperadas, como a de um amigo, por exemplo, lhe enviar um endereço, suponhamos que de sua casa, e com um clique, você conseguir obter um Táxi até o local, por meio de uma integração com outros apps, assim como opções de compra de produtos dentro do app, que deve gerar mais rendas com publicidade por parte do Facebook, que também está fazendo mudanças no Whatsapp.

Por Isis Genari

Messenger


Whatsapp será completamente gratuito, não existindo mais a cobrança da taxa anual após os primeiros 12 meses de uso, de US$ 1.

O Whatsapp ganhou nos últimos anos um espaço enorme no mercado, entre as redes sociais e apps mensageiros. Até então, o domínio era quase que total do Facebook, que acabou por comprar o próprio Whatsapp. Assim como um dia já havia sido do Orkut e do bom e velho MSN. Hoje é um dos apps com mais usuários ao redor de todo o mundo.

Recentemente, o aplicativo passou por problemas no Brasil, graças a uma decisão judicial, que fez o app ganhar ainda mais destaque na mídia. E após a tempestade, enfim parece ter surgido uma boa notícia para os usuários do app.

Foi anunciado recentemente, que a partir de agora, o Whatsapp será completamente gratuito, não existindo mais a cobrança da taxa anual após os primeiros 12 meses de uso, de US$ 1.

Quem explicou a decisão, foi o CEO Jam Koum, que justificou a mudança dizendo que pessoas de países como a Índia e o Brasil, não possuem Cartão de Crédito, o que faz que diversos usuários acabem por parar de utilizar o app, após os primeiros 12 meses de uso gratuito. A mudança, segundo ele, deve servir para que a base ativa de usuários aumente, e se atinja mais mercados.

A estratégia é parecida com a do Facebook, que também é totalmente gratuito, e mesmo assim, rende bilhões e bilhões por ano. Entretanto, a promessa feita aos usuários é de que o app não será infestado com anúncios de publicidade, como ocorre em muitos aplicativos nos dias de hoje.

Jam, também citou que os usuários querem falar com as empresas, e citou um exemplo envolvendo uma reserva em um restaurante. Tal integração, já está sendo planejada e deve ser implementada em breve, também no Messenger, do Facebook, que planeja integrar serviços de reserva em restaurantes, serviços de táxis, entre outros, no mesmo app, para fidelizar os usuários e ao mesmo tempo, lucrar mais com publicidade.

No primeiro semestre de 2014, o Whatsapp lucrou cerca de US$ 15 milhões, não necessariamente todo, vindo da taxa de US$ 1.

Por Isis Genari

Whatsapp

Foto: Divulgação


TU Go é o novo app lançado pela Vivo para concorrer diretamente com o WhatsApp.

O aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp virou febre por todo o país, desbancando as mensagens de texto por SMS ou mesmo as ligações, já que o aplicativo possui a opção de enviar mensagens de voz. São milhares de usuários conectados, e o número só cresce.

Com todo esse sucesso, a empresa Vivo resolveu lançar um aplicativo semelhante, com o objetivo de concorrer com o WhatsApp no Brasil. O anúncio do novo aplicativo foi feito no último dia 28, durante um evento de tecnologia e telecomunicações ocorrido em São Paulo, a Futurecom.

O novo aplicativo, batizado de “TU Go”, não é exclusividade brasileira. Já existem versões disponíveis em países da América Latina como a Colômbia e também na Inglaterra. Ainda durante o evento, o presidente da Telefônica/Vivo, Amos Genish afirmou que o novo serviço tem tudo para ser um bom concorrente para o WhatsApp.

A operadora ainda não divulgou as plataformas que suportarão o novo aplicativo, nem quando o TU Go será disponibilizado para download pelos usuários. A iniciativa da operadora é retrato de sua insatisfação com serviços como o WhatsApp e o Viber.  Genish voltou a defender “regras iguais para todos”, durante a sua fala no evento. A insatisfação da empresa está relacionada à competição existente entre as empresas de telefonia e os serviços de internet oferecidos por empresas especializadas, conhecidas no mercado como OTTs (Over-the-tops). O presidente da Vivo defende regras iguais, mas não espera que a Anatel tome a frente da regulação das OTTs.

Com mais de 900 milhões de usuários por todo o mundo, e alguns milhões também em território nacional o WhatsApp já é uma marca consolidada e aceita pelo público. A expectativa é sobre quais as funcionalidades a Vivo oferecerá em seu aplicativo, para convencer os usuários fiéis do WhatsApp, a migrarem para sua opção.

A Vivo não é a primeira a tentar concorrer com o WhatsApp. No Brasil existem serviços semelhantes como o Zap Zap Messenger, versão nacional do aplicativo de mensagens, que possui emoticons diferenciados, e uma opção de um mural interativo, onde os usuários podem conhecer outras pessoas para trocar mensagens. O aplicativo foi lançado em abril do ano passado e é iniciativa do programador Erick Costa, que atualmente mantém sozinho o aplicativo.  Embora possua funcionalidades diferenciadas, o aplicativo não chega nem perto da fatia de mercado atingida pelo seu concorrente mais famoso.

Por Patrícia Generoso

TU Go





CONTINUE NAVEGANDO: