ZTE Blade L5 Plus – Novo Smartphone de Baixo Custo



  

Novo smartphone pretende ser mais uma opção para quem busca um aparelho com boas configurações e baixo custo. Celular está sendo vendido inicialmente na Tailândia e China.

A marca chinesa ZTE não é tão conhecida no mercado, porém, causou um verdadeiro alvoroço entre os usuários do Windows Phone, sistema operacional mobile da estadunidense Microsoft, ao anunciar que não pretende mais realizar lançamentos de smartphones ou outros dispositivos que contem com o sistema operacional da empresa.

Agora a marca está lançando seu novo smartphone de baixo custo, que recebeu o nome de Blade L5 Plus, tendo como atrativos sua tela de 5 polegadas HD (boa para leitura de livros e acesso a Internet), processador MT6580 MediaTek com 1GB de RAM e 8 GB (expansível por microSD) de armazenamento interno. O que decepciona no aparelho, embora seja um modelo de entrada, é a capacidade de sua bateria, de apenas 2.150 mAh.

O dispositivo da ZTE irá contar com o Android Lollipop 5.1, sem notícias se o aparelho será atualizado para o Android Marshmallow posteriormente. O aparelho possui uma câmera principal com auto-foco de 8 megapixels, também com detector de sorrisos, HDR, imagem panorâmica, controle por gestos ao tirar foto e o curioso modo de embelezamento. Já a câmera frontal conta com míseros 2 megapixels, o que deve decepcionar os usuários que gostariam de um modelo de baixo custo para tirar selfies.

Outro ponto positivo do aparelho é o seu peso, contando com também míseros 160 gramas, dessa vez pelo lado positivo. Com o smartphone da empresa chinesa será possível se conectar as redes 3G, Wi-Fi e Bluetooth 4.0.





O smartphone não deverá ser vendido no Brasil, visto que o foco da empresa com o aparelho é de fato o mercado asiático, principalmente o chinês.

O aparelho está sendo vendido nas cores cinza e branco e custa apenas US$ 85 em países como a China e a Tailândia, onde o aparelho já foi lançado, algo em torno de R$ 305 na conversão atual do dólar, desconsiderando os impostos cobrados sobre o dispositivo móvel.

O maior ponto negativo do aparelho é a sua versão desatualizada do Android, sem sombra de dúvidas, visto que logo teremos o Android N tornando o dispositivo ainda mais fora de linha. O lançamento do dispositivo não deixa de ser mais uma resposta das empresas chinesas a alta nas vendas do iPhone SE, que vem roubando o mercado que antes pertencia a essas empresas ao redor do mundo.

Murilo Couto



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *