Parceria por patentes da Samsung e Nokia foi renovada



  

A Nokia anunciou que o contrato por patentes existente entre as duas marcas foi renovado por mais 5 anos.

Uma parceria de longa data e extremamente aprovada por ambos os lados, é a parceria por patentes existente entre a sul-coreana Samsung e a finlandesa Nokia. Ambas possuem um acordo por patentes, sendo que o último contrato assinado por ambas foi no começo de 2014, quando a norte-americana Microsoft havia comprado o setor de smartphones da Nokia, de olho na linha Lumia que a empresa produzia na época.

Agora, essa parceria foi renovada e demorará um pouco mais para, talvez, acabar. A Nokia anunciou em seu site oficial, no dia 1º de fevereiro, que o contrato de patentes existente entre as duas marcas, foi estendido por mais 5 anos, agora tendo término apenas em 2018.

A finlandesa anunciou em seu comunicado que, com a renovação da parceria entre ambas, a receita da Nokia deve pular de cerca de € 578 milhões no ano de 2014 para mais de € 1,02 bilhão em 2015, graças a um valor antigo de royalties, que havia sido pausado e a empresa não havia recebido os valores devidos.

Já para os próximos 3 anos, 2016, 2017 e 2018, a previsão é que a empresa consiga uma receita de € 1,3 bilhão, bem maior do que a empresa vem conseguindo obter nos últimos anos, o que deve garantir um ''gás'' para a Nokia voltar com força ao mercado de smartphones, que é um desejo da marca.





Ao menos segundo o olhar do mercado, tal parceria é considerada positiva, visto que as ações da Samsung tiveram alta de 1,1% após o anúncio da finlandesa a respeito da renovação da parceria entre ambas. Falando em mercado, aliás, em breve a Nokia deve selar a compra da Alcatel.

Não se sabe, por enquanto, quais os termos findados entre as marcas, mas, se levarmos em consideração que, a Samsung pretende produzir cada vez mais, suas próprias peças sem depender de outras empresas, a tendência é que tal parceria seja mais limitada do que em anos anteriores. Inclusive, a Samsung deve apostar mais em seu chipset, o Exynos, do que no chipset da Qualcomm, o Snapdragon no Galaxy S7, o que demonstra que, em tempos, talvez vejamos aparelhos da Samsung apenas com peças produzidas por ela.

Por Isis Genari

Nokia e Samsung



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *