Prestadoras de internet móvel não atingiram meta da Anatel



  

As coisas andam difíceis para os usuários de internet móvel do Brasil. Segundo levantamento trimestral da Anatel – Agência Nacional de Telecomunicações apenas uma das quatro grandes operadoras conseguiu indicativo favorável quanto ao serviço. Embora as prestadoras tenham cumprido as metas quanto aos serviços de voz, as metas dos serviços de dados deixaram a desejar. Os dados divulgados no dia 22 de novembro fazem referências aos meses de maio a julho e possuem quatro indicadores, são eles: taxa de acesso à rede voz, taxa de sucesso nas conexões com a internet, queda de chamadas e quedas de conexão.

A meta estipulada pela Anatel para o serviço de internet móvel (2G e 3G) é de 98%, mas esse percentual não foi cumprido e as prestadoras alcançaram 96,2% no período. Isso ocorre principalmente pelo acesso 2G, que obtém apenas 96% do indicativo, enquanto o serviço 3G bate a meta, apresentando 98,8% do acesso.

Segundo o órgão, a meta de dados não leva em consideração se a tecnologia é 2G ou 3G, porém ela percebeu que o problema está na tecnologia 2G e sugere que os usuários passem a usar os chips 3G, melhorando o serviço e aumentando o indicativo das prestadoras. Se levar em consideração os serviços das empresas, somente a claro alcançou a meta de 98%, levando em consideração as duas tecnologias. Oi e Vivo mantêm 96% do acesso, enquanto a Oi não bateu a meta em nenhuma das tecnologias apresentando um percentual de 95% de acesso.

Nem tudo é ruim na prestação de serviços pelas prestadoras. A Agência estipula uma tolerância de 2% nas quedas nas redes de voz, contudo as empresas alcançam apenas 0,97% neste quesito. O acesso de voz deve ser de 95%, entretanto os indicadores foram de 97%, superando as estimativas do órgão. Outro indicativo foi respeitado pelas operadoras, trata-se da tolerância na queda da rede de dados que foi de 1,66%, abaixo da meta de 5% estipulada pela Anatel. 





Por Robson Quirino de Moraes

Internet móvel no Brasil

Foto: Divulgação



Compartilhar:

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *